Jean Wyllys diz que recusou asilo político da França e que mora na Alemanha

Ex-deputado federal deixou o país por medo de ameaças à sua vida e à sua família.
19/02/2019 08h39 - Atualizado em 19/02/2019 12h57

Foto: Reprodução


O ex-deputado federalJean Wyllys disse nesta segunda-feira que negou uma oferta de asilo político do governo francês após sair do Brasil por medo de ameaças. Wyllys contou ainda que está morando em Berlim, capital da Alemanha, com a ajuda de amigos e pretende obter uma bolsa de doutorado. As informações são da Agência RFI.

— Minha vida ainda está se assentando. Estou em Berlim, não tenho moradia, conto com ajuda de amigos. Ainda não tenho um novo trabalho. Provavelmente vou me inscrever em um programa de doutorado. Existem conversas com instituições que podem me receber como pesquisador, como professor visitante. Existem conversas com diferentes instituições mas ainda não há nada acertado — declarou o ex-parlamentar.

Em entrevista coletiva, Jean disse ainda que chegou a receber uma oferta de asilo político do governo francês, mas que não pretende aceitá-la.

— O asilo político é um instituto que demora um tempo. Há outras pessoas que precisam de asilo político. Para mim, permanecer aqui com um visto de estudante ou pesquisador é muito melhor do que um asilo político — contou Willys.

Prestes a tomar posse de seu terceiro mandato como deputado federal, Jean Wyllys decidiu deixar o país e não assumir a cadeira na Câmara dos Deputado s por medo de ameaças à própria vida e à sua família . Desde o assassinato da vereadora Marielle Franco, de quem era colega de partido, ele só andava com carro blindado e estava sob escolta policial. O suplente de Jean, David Miranda (PSOL), que era vereador do Rio de Janeiro desde 2017, assumiu a cadeira no Congresso.

Em sua primeira aparição pública depois de desistir do novo mandato, Wyllys esteve na última sexta-feira no Festival de Berlim para prestigiar a exibição de “Marighella”, de Wagner Moura.

Fonte: Jornal O Globo

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso