Motorista de aplicativo é preso suspeito de estuprar passageira de 15 anos

Delegacia descobriu que ele se cadastrou em serviço de transporte com nome e documentos falsos.
15/02/2019 11h46 - Atualizado em 15/02/2019 11h46

Foto: Reprodução


A polícia prendeu, na manhã desta quinta-feira, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, um motorista da Uber, suspeito de estuprar uma passageira de 15 anos, no mesmo bairro. De acordo com a Delegacia da Criança e Adolescente (DCAV), a vítima, menor de idade, utilizou o serviço para ir à escola e, na hora de finalizar a corrida, o homem, de 34 anos, teria trancado a porta, não permitindo que ela saísse do carro.

Ainda de acordo com a polícia, em seguida, ele teria arrastado a adolescente até um matagal, onde cometeu violência sexual.

A DCAV contou ao portal G1 que descobriu, também, que o suspeito estava cadastrado na Uber com nome e identidade falsos:

– Pedimos o cadastro na empresa. A foto é dele, mas os dados são de outra pessoa. Tínhamos um rosto, mas não sabíamos quem era. Nosso núcleo de Inteligência fez um levantamento e conseguiu identificar quem era o dono daquele rosto. Ele, então, reconheceu que era ele mesmo -, disse o delegado Adílson Palacio, titular da especializada.

– Quantos motoristas de Uber estão nessa situação? Vamos intimar a direção da empresa para saber quais protocolos de segurança estão sendo adotados. E saber quem são essas pessoas. Não se sabe mais com quem está pegando carona. De outubro para cá ele fez mais de mil corridas. Queremos saber se ele fez mais vítimas no período – concluiu Palacio.

Uber diz que pede que motoristas enviem ‘selfies’ antes de viagens

Em resposta, a Uber diz que “de tempos em tempos” pede que motoristas tirem uma “selfie” antes de iniciar viagens para checar a identidade:

“A Uber lamenta o crime terrível que foi cometido e se coloca à disposição para colaborar com autoridades no curso das investigações, observada a legislação brasileira aplicável. A empresa repudia qualquer tipo de comportamento abusivo contra mulheres e acredita na importância de combater, coibir e denunciar casos de assédio e violência. Todas as viagens são registradas por GPS. Isso permite que, em caso de necessidade, nossa equipe especializada possa dar suporte às autoridades, compartilhando informações sobre motorista parceiro e o usuário, seus históricos e qual o trajeto realizado, além de acionar seguro que cobre despesas médicas em caso de incidentes.

Como parte do processo de cadastramento para utilizar o aplicativo da Uber, todos os motoristas passam por uma checagem de antecedentescriminais realizada por empresa especializada que, a partir dos documentos fornecidos pelo próprio motorista e com consentimento deste, consulta informações de diversos bancos de dados oficiais e públicos de todo o País em busca de apontamentos criminais, na forma da lei.

Além disso, a Uber utiliza uma ferramenta de “verificação de identidade em tempo real”. De tempos em tempos, o aplicativo pede, aleatoriamente, para que os motoristas parceiros tirem uma selfie antes de aceitar uma viagem ou de ficar on-line, para ajudar a verificar se a pessoa que está usando o aplicativo corresponde àquela da conta que temos no arquivo. Isso ajuda a prevenir fraudes e protege as contas dos condutores de serem comprometidas”.

Fonte: Jornal O Globo

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso