Mourão pede levantamento de investimento para concluir projeto que levará internet veloz a todo Amazonas

Atualmente o projeto está parado e a rede tem dois pontos de rompimento. Entre Codajás e Coari, um trecho de 70 quilômetros, há dois rompimentos na rede de fibra ótica.
15/02/2019 12h34 - Atualizado em 15/02/2019 19h13

Foto: Reprodução


Da Redação 

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, solicitou de sua equipe que levante o investimento necessário para concluir o Projeto Amazônia Conectada, idealizado pelo diretor-presidente da Processamento de Dados do Amazonas (Prodam), Guilherme Morais, e incorporado pelo Governo Federal como parte do Programa Nacional de Banda Larga na região amazônica. A execução e manutenção da rede são feitas pelo Exército.

O pleito pela continuidade do Programa, que levará internet de banda larga a todos os municípios amazonenses, foi levado à Brasília (DF) pelo vice-governador do Amazonas.

O diretor-presidente da Prodam explica que dos 9 mil quilômetros de fibra ótica previstos no projeto, 900 quilômetros foram implantados, em rede subaquática. O projeto prevê investimento de R$ 1,5 bilhão, mas até o momento, o custo do Governo Federal para lançar 10% da rede de fibra ótica foi de R$ 50 milhões. “Baseado no custo até aqui, acredito que a conclusão do projeto demande bem menos que os R$ 1,5 bilhão iniciais’’, avalia Morais.

Segundo ele, a rede de fibra ótica já lançada chega aos municípios Iranduba e Manacapuru. Com a conclusão dos 9 mil quilômetros, feito pelo leito dos rios, todo o estado se beneficiará.

Atualmente o projeto está parado e a rede tem dois pontos de rompimento. Entre Codajás e Coari, um trecho de 70 quilômetros, há dois rompimentos na rede de fibra ótica.

Governo Digital

A conclusão do Amazônia Conectada contribuirá para concretizar o projeto do Governo Digital. Além do Amazônia Conectada, o Governo do Amazonas trabalha com outras duas possibilidades. O objetivo é dotar o estado de infraestrutura de internet de banda larga para integrar órgãos e melhorar, e mesmo inovar, na prestação de serviços, como na área da Saúde.

Em Manaus, a ideia é utilizar a rede já existente, a MetroMao, e ampliá-la. No interior, a internet via satélite é um caminho para essa integração tecnológica. Nesse último caso, a Prodam já iniciou tratativas com a Telebras e irá até o Ministério das Telecomunicações caso haja necessidade. O Governo Federal tem um Projeto chamado Governo Eletrônico Serviço de Atendimento ao Cidadão (GESAC), que pode atender as demandas do Estado.

Com informações da Assessoria 

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso