Prefeito de Manaus e Seduc dizem que escolas do AM não serão obrigadas a filmarem alunos cantando hino nacional

A Seduc e o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB) se manifestaram contra a obrigatoriedade da medida do MEC.
26/02/2019 19h27 - Atualizado em 26/02/2019 19h30

Foto: Reprodução


Da Redação*

As escolas do Amazonas não vão aderir a exigência do Ministério da Educação que pede a leitura de uma carta e a execução do hino nacional por alunos e gravação de estudantes em caráter obrigatório. O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB) e a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc) se manifestaram contra a medida.

A mensagem enviada pelo MEC solicitava que uma carta do ministro Ricardo Vélez Rodríguez fosse lida para estudantes, professores e demais funcionários, e que os alunos ficassem perfilados para cantar o Hino Nacional. Na mensagem, pede que um representante da escola filme as crianças durante o ato e que as imagens sejam enviadas ao ministério e à Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

A carta continha o slogan utilizado na campanha do presidente Jair Bolsonaro – “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!”.

Hoje (26), o MEC informou em nota que enviou uma nova mensagem às escolas, com uma carta sem o slogan de campanha. A pasta ressalta que o ato é voluntário, para as escolas que quiserem aderir. O MEC diz ainda que as imagens serão utilizadas mediante autorização dos pais e responsáveis.

No Amazonas
Em nota publicada nas redes sociais, a Seduc declarou que não iria direcionar as escolas a gravarem vídeos em caráter obrigatório. “As escolas que desejarem responder devem atentar para que seja cumprida com rigor a legislação sobre ao direito de uso de imagem de crianças e adolescentes e também de respeito à liberdade de expressão dos profissionais da educação”.

Arthur Neto também se posicionou em postagem nas redes sociais. Ele afirmou que não cumprirá a orientação do ministro da Educação.

“Em Manaus, não obrigaremos nossas crianças a ficarem perfiladas para cantarem o hino nacional. Isso não é patriotismo. É uma patriotada! Vamos manter nossas crianças focadas no ensino. Em melhorar nossa educação cada vez mais. Isso em nada tem a ver com nossa metodologia que coloca Manaus entre as cidades que mais crescem no IDEB. Não usaremos nas escolas a reprodução de slogans de campanha eleitoral deste ou de qualquer outro governo. Tampouco produziremos imagens, sem autorização dos pais, de situações onde crianças possam ser induzidas a um comportamento que não represente a sua natureza”, disse prefeito.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso