Unidades de saúde do AM terão plano de ação para atendimento no período de Carnaval

Segundo a Susam, as unidades de urgência e emergência estão preparadas, tanto para a demanda espontânea do período quanto para os atendimentos de pessoas com SRAG.
27/02/2019 15h01 - Atualizado em 28/02/2019 13h20

Foto: Reprodução


Redação AM POST

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) montou um plano de ação especial para os atendimentos nas unidades da rede estadual, durante o feriado de Carnaval. Segundo a Susam, as unidades de urgência e emergência estão preparadas, tanto para a demanda espontânea do período – o feriado prolongado começa no sábado (02/03) e vai até a Quarta-feira de Cinzas (06/03) –, quanto para os atendimentos de pessoas com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

De acordo com o vice-governador e secretário estadual de Saúde, Carlos Almeida, a estratégia elaborada pela Susam e já compartilhada em reuniões com todos os diretores de unidades inclui desde o reforço no abastecimento, com medicamentos e Produtos para a Saúde (PPS), à organização do fluxo de atendimento e melhoria da gestão clínica para otimização e utilização dos leitos.

O plano leva em consideração, ainda, segundo Carlos Almeida,o alerta da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS) sobre a circulação do vírus da Influenza A (H1N1) no Estado e o aumento dos atendimentos de pacientes com gripe e SRAG.

“Todas as nossas unidades da rede de urgência e emergência estarão funcionando prontas para atender não apenas esses casos, mas todas as demandas comuns do período. Os hospitais, que servirão de retaguarda, caso haja necessidade, também se prepararam para manejo de pacientes. Estamos garantindo insumos e organizando esse atendimento. Se houver necessidade, usaremos até a rede suplementar, que são hospitais privados”, explicou.

Reuniões de alinhamento
Desde o início da semana, a Susam vem realizando reuniões com os diretores das unidades. As primeiras internas, com as equipes da secretaria; depois, na terça-feira (26/02), com os prontos-socorros, maternidades e fundações e, nesta quarta-feira (27/02), com os SPAs e UPAs. Além da organização das unidades, as orientações são com base na Nota Técnica, do último dia 20, expedida pela FVS, com alerta e a definição de protocolos quanto ao enfrentamento da H1N1.

A secretária executiva de Saúde da Capital, da Susam, Kelen Maia Portela, destacou que o plano foi montado para o enfrentamento às possíveis situações de superlotação e também por conta do período sazonal da gripe. Ela explica que as unidades de saúde estão adaptadas para receber os casos de gripe e as síndromes respiratórias, caso haja agravos.

“Todas estão abastecidas com o antiviral. As orientações levam em conta do primeiro atendimento na porta de entrada para a identificação e aplicação do antiviral o mais rápido possível, ao manejo clínico do paciente e à internação em isolamento ou transferência para leitos de retaguarda em outras unidades”, explicou.

Segundo a gerente de Urgência e Emergência da Susam, Nayara Maksoud, a lógica seguida é semelhante à adotada durante o surto de sarampo. As unidades de urgência e emergência – prontos-socorros adultos e infantis, Serviços de Pronto Atendimento (SPA) e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) mantêm-se como a porta de entrada. Os hospitais infantis – Instituto da Criança do Amazonas (Icam) e Infantil Dr. Fajardo –, das Fundações de Medicina Tropical (FMT-HVD) e Adriano Jorge –, HPS Zona Norte (Delphina Aziz) e Maternidade Ana Braga são leitos de retaguarda (unidades sentinelas).

“Os gestores de unidade e suas equipes estão orientados quanto à vigilância, assistência e controle dos pacientes com diagnóstico de SRAG, conforme protocolo clínico do Ministério da Saúde e de acordo com a capacidade instalada das unidades da capital”, explicou.

Carnaval
A Susam também montou um posto de saúde no Centro de Convenções (Sambódromo) para o período de desfile dos blocos e escolas de samba. A unidade vai funcionar, de sábado até a quarta-feira, com uma equipe de plantão composta por médico, enfermeiro, técnicos de enfermagem e uma ambulância, desde o início do desfile das escolas até o final do evento. O primeiro atendimento será realizado no próprio posto e, dependendo da gravidade, será transferido para as unidades de referência.

O SPA do Alvorada fica reservado às demandas espontâneas, por estar próximo do Centro de Convenções e a maternidade do Alvorada será referência para caso de remoção de mulheres grávidas.

Os casos de alta complexidade relacionada a quedas com ferimento de cabeça e pescoço serão transferidos para o Hospital e Pronto-Socorro (HPS) João Lúcio. Os casos de queimaduras e demais acidentes serão levados para o HPS 28 de Agosto. Para o atendimento infantil, a referência será o HPS da Criança da Zona Oeste.

Os Hospitais e Prontos-Socorros da Zona Norte e Platão Araújo, funcionarão como retaguarda.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso