Dupla é presa por envolvimento em estupro coletivo de adolescente que durou mais de quatro horas

Após o estupro a jovem de 15 anos permaneceu internada por sete dias em uma maternidade de Manaus.
01/03/2019 18h35 - Atualizado em 2/03/2019 16h17
Foto: Divulgação

Redação AM POST

Dois homens envolvidos no estupro coletivo que teve como vítima uma adolescente de 15 anos foram presos nesta sexta-feira (1º) pela equipe da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca). O crime, tratado pela delegada Joyce Coelho como uma barbárie, ocorreu no dia 12 de fevereiro, na comunidade Carlinhos da Carbrás, no bairro Tarumã, zona oeste de Manaus.
 
Foram presos Daniel de Oliveira Lima, 23, vulgo “Loirinho”, e Bruno Leonardo dos Santos Evangelista, 19. De acordo com a titular da Especializada, a adolescente foi atraída por Bruno, vizinho dela, até a casa dele. No local estavam outros dois homens e dois adolescentes consumindo substâncias entorpecentes.
 
“Foi um crime premeditado, em que o rapaz da confiança dela acabou atraindo a vítima para o local. Ela foi violentamente abusada por mais de quatro horas”, explicou a delegada Joyce Coelho. Após o estupro, a menor permaneceu internada por sete dias em uma maternidade na capital amazonense, submetida a uma cirurgia em decorrência das lesões sofridas.
 
Daniel é apontado pela PC como um traficante conhecido na Comunidade Parque São Pedro. “Percebemos de imediato que a vítima e a família estavam muito tensas, com medo de denunciar. Após as diligências, concluímos que os envolvidos já tinham passagem por tráfico de drogas e ameaçavam pessoas do bairro”, afirmou Joyce Coelho.
 
No dia do estupro, a Depca foi notificada do crime pela maternidade. Depois disso, a adolescente e a família passaram a receber ameaças de morte e de terem a casa incendiada. A prisão da dupla ocorreu nesta sexta-feira (01/03) pela equipe da delegacia com apoio do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera). O mandado de prisão de Bruno, o vizinho da vítima, ocorreu em uma casa no Centro da cidade, zona sul. Já Daniel foi preso na própria Comunidade São Pedro.
 
Indiciamentos 
Os dois envolvidos no crime foram indiciados por estupro coletivo. Daniel, o “Loirinho”, já havia sido preso em novembro do ano passado pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso