Médico flagrado agredindo adolescente em parto vai retornar a maternidades de Manaus, após decisão judicial

Apesar de ter derrubado a decisão do Igoam, o juiz sinaliza que o instituto faça as correções indicadas e prossiga o processo contra o médico.
15/03/2019 13h34 - Atualizado em 15/03/2019 17h39
Foto: Reprodução

Redação AM  POST

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) por meio do juiz Diógenes Vidal Pessoa Neto, da 6° vara cível concedeu nesta quarta-feira (13) liminar para que médico obstetra Armando Andrade de Araújo, que ficou conhecido por agredir uma adolescente em trabalho de parto na Maternidade Balbina Mestrinho, retorne ao trabalho.

A liminar permite a volta do médico aos plantões das maternidades.

Diógenes pontuou na decisão liminar que o regimento interno do Instituto de Ginecologia e Obstetricia do Amazonas (Igoam) não apresenta cláusula de afastamento sem a abertura de um processo burocrático interno.

Apesar de ter derrubado a decisão do Igoam, o juiz sinaliza que o instituto faça as correções indicadas e prossiga o processo contra o médico.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso