Boletim epidemiológico não registra novos óbitos por H1N1

No interior, os casos de óbitos por H1N1 também seguem sem alteração, com os três casos em Manacapuru, além de Parintins, Itacoatiara, Japurá e Urucurituba, com um caso cada.
16/04/2019 09h11 - Atualizado em 16/04/2019 09h11
Foto: Divulgação

Da Redação

A 22ª edição do Boletim Epidemiológico da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), divulgada nesta segunda-feira (15), mostra que o número de óbitos por H1N1 no Amazonas permanece nos 33 casos das edições anteriores. Dos 33 casos, 26 são em Manaus.

O Boletim mostra ainda que casos notificados de SRAG subiu 1.046 para 1.074. Desse total, 120 positivos para o Vírus da Influenza A (H1N1) e 222 para Vírus Sincicial Respiratório (SRV). O documento é elaborado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS- AM).

No interior, os casos de óbitos por H1N1 também seguem sem alteração, com os três casos em Manacapuru, além de Parintins, Itacoatiara, Japurá e Urucurituba, com um caso cada. Para o Sincicial, permanecem os 20 óbitos registrados até aqui, 18 na capital, um em Borba e outro em Manacapuru.

O número de óbitos por outros vírus respiratórios também continua o da última edição: em Manaus, um óbito por Parainfluenza tipo 3 e um pelo vírus Metapneumovírus; e, no interior, um óbito por Influenza A não subtipável, registrado no município de Maués.

Segundo a atualização do boletim, dos 56 pacientes graves que evoluíram para óbitos, entre fevereiro e março de 2019, 50 deles faziam parte de grupo de risco mais suscetíveis, o que corresponde a 89%, com destaque para crianças menores de 5 anos, idosos, pessoas com diabetes, pneumopatas, pessoas com obesidade e neuropatas.

Com informações da Assessoria 

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso