Haddad é considerado homofóbico em briga com Carlos Bolsonaro no Twitter e Jean Wyllys entra em defesa

A troca de farpas entre Carlos e Haddad teve início após o petista usar um tuíte antigo do presidente para criticá-lo.
12/04/2019 18h25 - Atualizado em 12/04/2019 18h28
Foto: Reprodução

Redação AM POST

O ex-deputado Jean Wyllys (PSOL) decidiu entrar na briga entre o vereador Carlos Bolsonaro (PSL) e o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), no Twitter. Não apenas defendeu o petista das acusações de homofobia como insinuou que o filho de Bolsonaro é gay.

“Ninguém me chame a usar a causa LGBT pra atacar Haddad só porque este se referiu a um hipócrita homofóbico nos termos em que deveria se referir. Go, Haddad! Homofóbico é quem está no armário, goza no armário e ataca o orgulho LGBT desde o armário”, escreveu o ex-deputado.

A troca de farpas entre Carlos e Haddad teve início após o petista ter ressuscitado um tuíte antigo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), de 2010, quando ele ainda era deputado federal e chamou o Bolsa-Família de “Bolsa-farelo”. O petista questionou se o 13º do Bolsa-Família, garantido hoje para o final de 2019 pela gestão Bolsonaro, reverteria a popularidade do presidente no Nordeste.

O vereador respondeu com a frase “chora marmita”, expressão usada para designar mulheres que fazem visita íntima a presos. Irritado, Haddad perguntou pelo primo de Carlos, querendo dizer que ele teria um caso amoroso com o próprio parente.

Questionar se “o priminho tá bem” fez com que Haddad tentasse diminuir Carlos Bolsonaro na discussão, partindo da premissa que ser gay é algo a ser ridicularizado e isso ofendeu muitos internautas.

Eu votei no Haddad e tenho respeito enorme por ele. Mas ver a piadinha que ele fez e passar pano? Meu amor, eu sou viado, eu escutei piadinhas a minha vida toda. Agora vou ter que ver o cara que eu votei pra presidente fazer e achar ‘de boas’? Paciência” disse um internauta.

Haddad foi homofóbico, mas pq é amiguinho pode! Hipocrisia! Continue na sua reclusão covarde, resistência frouxa q ninguém liga” argumentou outro na rede social.

Questionar se ‘o priminho tá bem’ fez com que Haddad tentasse diminuir Carlos Bolsonaro na discussão, partindo da premissa que ser gay é algo a ser ridicularizado“, afirmou o Observatório G, site da comunidade LGBT.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso