Josué Neto rebate negatividade da Globo por vitória da ZFM no STF: “Visão da classe econômica dominante do País”

Vários veículos que fazem parte do grupo Globo repercutem de forma negativa que a decisão do Supremo.
27/04/2019 16h33 - Atualizado em 29/04/2019 12h45

Foto: Divulgação


Redação AM POST

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), deputado Josué Neto (PSD), rebateu a forma negativa como o G1 e Jornal Nacional mostraram nessa sexta-feira (26/04) a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento realizado na quinta(25), que garantiu o direito ao creditamento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na entrada de insumos provenientes da Zona Franca de Manaus (ZFM).

O telejornal e vários outros veículos de comunicação que fazem parte do grupo Globo repercutiram a mesma opinião negativa da jornalista da emissora, Míriam Leitão, de que decisão vai provocar um rombo nas contas públicas, de R$ 16 bilhões por ano e que a ZFM é um paraíso de privilégios.

Nas redes sociais deputado amazonense afirmou que a negatividade da matéria reflete a opinião de quem não conhece a realidade do Norte do Brasil.

“Essa matéria do G1 reflete a visão da classe econômica dominante do País. Para nós que amamos Manaus e o Amazonas, representa uma vitória para o nosso povo. Um Estado rico na sua biodiversidade, que alimenta o planeta de água e ar puro. A nossa floresta preservada e nossos pais de família empregados não tem preço, tem um valor que só a gente conhece”, destacou o presidente da Aleam.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso