Manta-Manaus é nova alternativa de desenvolvimento econômico para o AM, afirma Josué Neto

Ele avalia que é possível conceder incentivos fiscais para viabilizar a implantação da rota Manta-Manaus.
24/04/2019 09h31 - Atualizado em 24/04/2019 09h31
Foto: Divulgação

Da Redação

Após Audiência Pública para tratar sobre a implantação do Eixo Multimodal Manta-Manaus, nesta terça-feira (23), o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto, disse que a nova rota comercial é uma alternativa econômica de exportação e importação para o Estado, e pode ser viabilizada através de parcerias com o setor privado.

“No momento em que o Amazonas precisa de uma nova matriz econômica, de um novo modelo de desenvolvimento econômico, e se fala tanto em BR-319, que é importante, mas agora nós temos uma outra alternativa para importar e exportar. Nós temos agora em frente outra alternativa de desenvolvimento social e econômico com a rota Manta-Manaus”, disse.

Para Josué Neto, ficou claro, durante a audiência, o interesse dos empresários do comércio e da indústria na implantação da nova rota comercial. Ele avalia que é possível conceder incentivos fiscais para viabilizar a implantação da rota Manta-Manaus.

“Se para existir a rota Manta-Manaus tiver que ter incentivos fiscais às empresas interessadas nessa relação bilateral entre Equador e Brasil, com certeza, teremos um modelo de sucesso”, afirmou.

Para o presidente da Assembleia, é errado dizer que os incentivos fiscais são prejudiciais ao desenvolvimento econômico do país, pelo contrário, os modelos de sucesso no país estão baseados nas isenções.

“Veja como exemplo os carros de aluguel. Em todo o país os carros que você aluga possuem placa de Belo Horizonte. Porque lá não há cobrança de IPVA para carros de aluguel. Veja a indústria automobilística da Bahia. São incentivos. Como se iniciou a exploração de gás e petróleo na bacia de Campos, no Rio de Janeiro. Com incentivos fiscais. Todo modelo de desenvolvimento econômico de sucesso no país tem por trás de si os incentivos fiscais. A Zona Franca de Manaus é o melhor exemplo de todos”, afirmou Josué Neto.

Desenvolvimento

Josué Neto afirmou que a consolidação da nova rota Manta-Manaus será determinante para o desenvolvimento social e de suporte às novas matrizes econômicas para o Amazonas.

A rota Manta-Manaus funciona do seguinte modo: a mercadoria é transportada por navio ou balsa da Ásia até Manta, depois via rodoviária até Providência, no Equador, seguindo em balsas até Letícia, na Colômbia, de onde parte para o Amazonas via Tabatinga.

Com informações da Assessoria 

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso