Na contramão da opinião pública, Gleisi Hoffmann defende inquérito de censura do STF

A petista lembrou do impeachment da ex-presidente Dilma e da prisão de Lula em seu discurso.
17/04/2019 18h21 - Atualizado em 17/04/2019 18h21

Foto: Reprodução


Redação AM POST

A deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR) manifestou apoio ao polêmico inquérito aberto para apurar ameaças e a disseminação de notícias falsas contra a Corte do Supremo Tribunal Federal (STF) e seus integrantes – e que levou à censura de notícias jornalísticas publicadas na revista digital “Crusoé” e no site “O Antagonista”.

“Avisamos da crise institucional após divulgação de grampo ilegal de Dilma, do TRF-4 dizer que a Lava Jato não precisava seguir processo, que a presidenta foi derrubada e Lula foi preso para ser impedido de disputar eleição. Produção de fake news e vazamentos contra STF têm de ser investigados”, disse a petista.

A fala da deputada vai contra a opinião pública, órgãos de imprensa e até membros do judiciário. Para eles, o “inquérito da censura” fere a liberdade de expressão e abre precedentes para abusos de poder e perseguições.

Em entrevista ao Estadão/Broadcast Político nesta terça-feira, o ministro Marco Aurélio Mello, do STF, disse que houve censura na decisão do colega Alexandre de Moraes de determinar à revista digital “Crusoé” e ao site “O Antagonista” a remoção da reportagem “O amigo do amigo do meu pai”, que menciona Toffoli. Para Marco Aurélio, o episódio marca um “retrocesso em termos democráticos”.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso