Deputada quer cassação e prisão de vereador suspeito de estupro no Amazonas

O parlamentar teria mantido relações com uma jovem supostamente dopada num motel da capital amazonense.
08/05/2019 19h36 - Atualizado em 9/05/2019 12h43
Foto: Reprodução

Redação AM POST

A presidente da Comissão da Mulher, das Famílias e do Idoso da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB), ocupou a tribuna na Sessão desta quarta-feira (8) de maio, para denunciar um caso que considera gravíssimo: a suspeita de estupro que pesa contra o presidente da Câmara de Vereadores do município de Eirunepé (a 1.160 quilômetros de Manaus), Walter Alexandre de Menezes (PSDB).

O caso Walter Cuiú, como o vereador é mais conhecido na cidade, veio à tona no mês de abril. Ele teria mantido relações com uma jovem supostamente dopada num motel da capital amazonense. O vídeo vazou num grupo de Whatsapp e chegou à imprensa, dominando posteriormente o noticiário local e nacional.

Segundo Alessandra, o movimento de mulheres de Eirunepé fez manifestações no município contra o vereador. A vice-presidente da Assembleia disse que a Comissão da Mulher vai acompanhar as investigações e cobrar da Justiça uma punição rigorosa. “Ele dopou uma jovem em um motel, ele filmou a jovem, ele estuprou a jovem. Achando pouco ter feito sexo com a moça desacordada ele filmou a moça desacordada e mandou em um grupo de amigos se gabando de ter feito sexo com essa moça. Se esse vereador não sabe, isso é estupro”, denunciou Alessandra.

A deputada enfatizou que não vai medir esforços para que a ocorrência não passe impune. Alessandra disse o caso já foi denunciado à polícia e que também já foi iniciado um processo de cassação na Câmara Municipal de Eirunepé. “Eu espero que esse homem seja cassado, senhores deputados, mas não só que ele seja cassado: que ele seja preso. Nós estamos acompanhando esse caso na Comissão da Mulher e nós vamos solicitar ao Ministério Púbico que peça a prisão desse homem imediatamente, até por uma questão de segurança pública porque ele está causando uma grande revolta na cidade”, afirmou a presidente da Comissão da Mulher.

Versão do vereador
A um portal local o vereador disse que o caso aconteceu na madrugada da última quinta-feira (18) e a moça não foi dopada nem estuprada. Ele afirma que já conhecia a jovem há um tempo e a encontrou em um bar de Manaus, de lá seguiram para um motel onde mantiveram relações sexuais com o consentimento dela, beberam e passaram a noite no local. “Em nenhum momento eu abusei dela”, destacou.

Questionado sobre a divulgação das imagens ele disse que não sabe como foram compartilhadas com outras pessoas mas que os sites que publicaram e o causaram de estupro serão acionados judicialmente pela inconsequência de expor momentos íntimos do parlamentar.

Convocação
Em aparte, a deputada Joana Darc (PR) sugeriu a convocação do vereador pela Comissão da Mulher para tomada de esclarecimentos sobre o caso. Ela também defendeu a cassação de Walter Cuiú, pois considera que a conduta do vereador não condiz com o cargo público que exerce.

*Com informações da Assessoria de Imprensa


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

booked.net

Economia

Contato Termos de uso