Lula recusa visita de Japonês da Federal na prisão

Ishii esteve na PF de Curitiba, onde trabalhou, e por ter passagem livre decidiu se dirigir até a cela onde está preso o ex-presidente.
31/05/2019 17h18 - Atualizado em 31/05/2019 17h18
Foto: reprodução

O policial federal aposentado Newton Ishii, conhecido popularmente como “Japonês da Federal”, tentou visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na carceragem da Superintendência da PF (Polícia Federal), em Curitiba (PR). Contudo, teve o encontro recusado pelo petista.

Ishii esteve na PF de Curitiba, onde trabalhou, e por ter passagem livre decidiu se dirigir até a cela onde está preso o ex-presidente. Contudo, quando estava na escada que dá acesso à sala, foi orientado a não encontrá-lo.

Lula foi consultado sobre a visita e se recusou a receber o policial federal aposentado. Ishii, então, deu meia-volta e saiu.

Quando foi alvo de condução coercitiva, Lula chegou a questionar aos policiais federais que estavam na porta da sua casa “onde estava o Japonês da Federal?”, mas ouviu que o agente não integrava aquela equipe.

FIGURA CONHECIDA
Com a deflagração da Operação Lava Jato, o agente passou a ser conhecido em todo o Brasil. A cada fase da operação, deflagrada desde 2014, Newton Ishii aparecia ao lado empreiteiros, operadores financeiros, políticos e funcionários públicos que eram presos.

A fama se expandiu pelo Brasil se tornando, inclusive, tema de marchinha da carnaval. Em fevereiro de 2016, o agente foi à Câmara dos Deputados e foi tietado por parlamentares. Ishii fez fotos com deputados, assessores e servidores nos corredores e no plenário. Ele havia ido a Brasília para participar da posse da nova diretoria da Federação Nacional dos Policiais Federais.

Em junho do mesmo ano, Ishii foi preso pela PF em Curitiba. O mandado foi expedido pela Vara de Execução Penal Justiça Federal de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, sob acusação de facilitar a entrada no Brasil de produtos contrabandeados do Paraguai.

Fonte: YAHOO


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso