Polícia diz que jovem pesquisou sobre magia negra antes de torturar e matar irmão em suposto ritual macabro

Entre as pesquisas feitas por Karina estão termos como “demônio da insônia”, “demônio da pornografia” e “Lúcifer”.
10/05/2019 17h48 - Atualizado em 10/05/2019 17h49
Foto: Arquivo pessoal

Redação AM POST*

A jovem Karina Aparecida da Silva Roque, de 18 anos, presa por torturar e matar o irmão de 5 anos, Maycon Aparecido da Silva Roque, fez buscas na internet por conteúdos explicativos sobre tipos de demônios e magia negra na semana do crime, cometido no início de abril. A informação foi divulgada pela Polícia Civil de São Roque (SP).

Segundo a investigação, Karina enviou links das pesquisas para uma amiga, que levou o conteúdo à polícia após o crime. Entre as pesquisas feitas por Karina estão termos como “demônio da insônia”, “demônio da pornografia”, “Lúcifer” e “pentagrama associado a magia negra”, além de uma imagem em preto e branco de uma cena de enforcamento.

A criança foi morta com requintes de crueldade e chegou a sofrer algumas lesões enquanto ainda estava viva, na casa da família, conforme apontou o laudo do Instituto Médico Legal (IML). O menino foi asfixiado com um travesseiro, teve os olhos furados, os pés queimados, o pênis decepado e ingerido por ela.

No dia do crime a jovem disse que se chamava Sabrina, nome que coincide com o da protagonista de uma série exibida pela Netflix que trata de assuntos como bruxaria e magia negra. Familiares relataram aos investigadores que o comportamento da jovem mudou uma semana antes do ocorrido, como dormir mal e falar pouco.

Karina teve a prisão preventiva decretada após passar por audiência de custódia e, com isso, foi encaminhada à cadeia feminina de Votorantim (SP).

*Com informações do G1


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso