Chico Preto pede prudência no debate sobre a ZFM

Segundo o vereador, o ideal é trazer o ministro Paulo Guedes, para conhecer a realidade do Polo Industrial.
18/06/2019 08h38 - Atualizado em 18/06/2019 08h38

Foto: Divulgação


Redação AM POST

Após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) informar que estuda reduzir impostos sobre importação de produtos de tecnologia de informática – o que afeta diretamente a Zona Franca de Manaus (ZFM) -, o vereador Chico Preto (PMN) pediu prudência da bancada amazonense no Congresso Nacional, e destacou que ao invés do embate com representantes do Governo Federal, o ideal é trazer o ministro da economia, Paulo Guedes, para conhecer a realidade do Polo Industrial.

“Eu apelo para que a nossa bancada, coordenada pelo senador Omar Aziz, ao invés do confronto de palavras desnecessárias aja com inteligência e motive a equipe econômica a conhecer a realidade do Polo Industrial de Manaus e sua importância. É preciso usar inteligência estratégica para mostrar a importância da Zona Franca para o país. Somos um modelo substituidor de exportação e geramos empregos aqui”, destacou.

O parlamentar destacou, também, que é preciso que o governo fomente uma alternativa econômica à de ZFM, que tem seus incentivos encerrados em 2073. Uma das opções, segundo Chico Preto, é o investir em tecnologia, a exemplo do que tem feito a cidade de Recife (PE).

“Recife tem um porto digital e ali 330 empresas produzem soluções tecnológicas para os mais variados desafios, e o faturamento anual já beira R$ 2 bilhões. Pela primeira vez na história a arrecadação de ISS foi maior do que o repasse do ICMS feito pelo governo do estado. Prova de que a Prefeitura do Recife acreditou em novos segmentos. A prefeitura foi indutora desse desenvolvimento e é isso que precisa ser feito aqui”, afirmou.

“Nós temos 43 anos para consolidarmos novos segmentos de desenvolvimento econômico, e a questão de um polo digital, de um segmento de produção de inteligência, é algo que precisa ser fomentado”, concluiu.

Confiança no Governo

O vereador afirmou, ainda, que confia no Governo Federal e que os militares que assessoram o presidente conhecem a realidade do Amazonas.

“A Zona Franca de Manaus foi consolidada no regime militar, gostemos ou não de militares. E o atual presidente é de carreira militar e tem ao seu lado um conjunto de outros militares que tem a clara noção da importância da ZFM para o meio ambiente e como estratégia de defesa nacional”, observou.

*Com informações da Assessoria de Imprensa


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso