Marcelo Ramos é ameaçado de morte e aciona Polícia Legislativa da Câmara Federal

Ele atribuiu os ataques ao que chamou de “milícia virtual do Carlos Bolsonaro”.
27/06/2019 18h42 - Atualizado em 28/06/2019 13h10
Foto: Divulgação

Redação AM POST

O deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), presidente da Comissão Especial de Reforma da Previdência, acionou a Polícia Legislativa da Câmara após ter sofrido ameaças de morte nas redes sociais.

“Daqui eu não erro o tiro na testa desse comuna-cara-lavada!”, disse um internauta nas redes sociais do político. “Um fdp desse tem que sentir a ira do povo sobre ele e sua família. Maldito!”, destacou outro.

O parlamentar disse que se preocupa com sua família no meio desse enredo. “Eu sei lidar com isso. Eles não me acovardam. Mas me preocupo com minha esposa e meus filhos, por isso fiz uma ocorrência”, explicou.

Marcelo atribui os taques a grupos ligados ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) e seus filhos e a ministra Damares Alves, que publicou em suas redes sociais um vídeo com fala do parlamentar. “O que mais lamento é que essas atitudes acabam sendo avalizadas ou pelo menos estimuladas por filhos do presidente da República e por uma ministra de Estado”, declarou.

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente postou, no último domingo (23) um vídeo com edição de uma entrevista dada pelo deputado, na qual ele fala do orgulho por ter sido filiado ao PCdoB e ao PSB e sobre a atuação dos parlamentares do centro pela aprovação da reforma da Previdência. “Isolem o PSL, eles não tem voto para aprovar nada. É desse centro que vai sair que reforma, e em quanto tempo”, diz em um dos trechos.

Ramos retrucou em sua conta no Twitter que não dá para discutir com Carlos Bolsonaro porque ele é “inimputável”.

*Com informações de O Antagonista


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

booked.net

Economia

Contato Termos de uso