Senadores do Amazonas votam a favor de MP que busca evitar fraudes no INSS

A medida poderá gerar economia de até R$ 9,8 bilhões logo no primeiro ano, de acordo com o governo.
03/06/2019 21h38 - Atualizado em 4/06/2019 14h15
Foto: Reprodução

Redação AM POST

O Senado aprovou nesta segunda-feira (3) por 55 votos a 12 a Medida Provisória (MP) que cria dois programas de combate a fraudes na Previdência Social. O texto foi aprovado na forma de Projeto de Lei de Conversão (PLV) 11/2019. A MP 871 segue agora para sanção do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Entre os 55 votos favoráveis a Medida Provisória estão os dos três senadores do Amazonas, Eduardo Braga (MDB), Omar Aziz (PSD) e Plínio Valério (PSDB).

Os doze senadores que foram contra a MP são: Angelo Coronel (PSD), Eliziane Gama (CIDADANIA), Humberto Costa (PT), Jaques Wagner (PT), Otto Alencar (PSD), Paulo Paim (PT), Paulo Rocha (PT), Randolfe Rodrigues (REDE), Renan Calheiros (MDB), Rogério Carvalho (PT), Veneziano Vital do Rêgo (PSB), Zenaide Maia (PROS).

A MP já havia sido votado na Câmara dos Deputados na última quinta-feira (30), e perderia a eficácia hoje. Para viabilizar a aprovação do texto no último dia, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, convocou sessão deliberativa para essa segunda.

A medida poderá gerar economia de até R$ 9,8 bilhões logo no primeiro ano, de acordo com o governo. Mais de 5,5 milhões de benefícios pendentes de análise por irregularidade devem ser revisados.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso