Após protestar em evento do MEC, presidente da UNE é surpreendido com reação de secretário e ministro da educação

A manifestação ocorreu durante lançamento do programa de gestão universitária do governo Jair Bolsonaro (PSL).
17/07/2019 15h20 - Atualizado em 17/07/2019 15h20
Foto: Reprodução

Durante o lançamento do programa de gestão universitária do governo Jair Bolsonaro (PSL), o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) fez um protesto cobrando verbas para Educação. O estudante interrompeu a fala do ministro Abraham Weintraub nos primeiros minutos do evento para divulgar o projeto “Future-se”.

“Ministro, cadê o dinheiro da Educação? O problema hoje é que a universidade não tem dinheiro para funcionar. Muitos estudantes estão desesperados porque não têm dinheiro para fazer pesquisa. Precisamos debater como devolver o dinheiro do contingenciamento”, disse o presidente da UNE, Iago Montalvão.

A fala do estudante durou cerca de dois minutos. Enquanto cobrava investimento público na Educação e políticas públicas para universidades, o ministro e o secretário de Educação Superior, Arnaldo Barbosa de Lima Júnior, ouviram o protesto.

“Como pensar projeto de futuro se no presente as universidades não funcionam? Nós precisamos de ajuda. Precisamos urgentemente de retomar os investimentos na universidade”, disse Montalvão.

Após o ato, o ministro e o secretário convidaram o líder estudantil para sentar-se na primeira fila do auditório, ao seu lado.

“Acabou? Obrigado. É por isso que estamos em consulta pública, para escutar a sua opinião, que muitas vezes carece muito de informação”, respondeu o secretário de Educação Superior, Arnaldo Barbosa de Lima sob aplausos, ao dizer que faria uma apresentação “bonitinha” para ele.

“A gente só pede para respeitar a opinião dos outros. Vem aqui, senta aqui com a gente”, reiterou Weintraub. Acompanharam o evento reitores, técnicos do MEC (Ministério da Educação) e jornalistas.

O secretário é o responsável pelo projeto que visa flexibilizar os meios de conseguir investimentos privados para universidades federais.

A Educação sofreu contingenciamento no início do ano e gerou uma onda de protestos pelo país. Em razão do bloqueio de verbas, o ministro Weintraub foi convocado para prestar esclarecimentos ao plenário da Câmara.

Depois da apresentação do secretário, Weintraub convidou o presidente da UNE para se reunir com ele no ministério.

Fonte: UoL


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso