Balança comercial: Corrente de Comércio de Manaus aumenta 23,72% em maio

A participação da exportação na Corrente do Comércio do Amazonas foi de 5,49%, enquanto que a exportação do Brasil na Corrente do país significou 58,67%.
02/07/2019 11h02 - Atualizado em 2/07/2019 11h02
Foto: Divulgação

Redação AM POST

A Corrente de Comércio do Amazonas (soma das exportações com as importações) totalizou US$ 954,480 milhões em maio deste ano, de acordo com dados da Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti). Por município, a capital Manaus apresentou o maior valor, com US$ 940 milhões, seguida por Itacoatiara, com US$ 3.059 milhões, e Presidente Figueiredo, que alcançou US$ 3.018 milhões.

Os resultados da Corrente de Comércio de Manaus representam um aumento de 23,72%, na comparação com maio de 2018. Todos os demais municípios obtiveram aumentos nas suas correntes, com destaque para Itacoatiara, que registrou incremento de 126,10%, em decorrência do processamento de soja na cidade.

Os dados da Balança Comercial do Amazonas estão disponíveis na página da Seplanct, por meio do endereço eletrônico www.seplancti.am.gov.br, na aba “Planejamento”, item “Painel de Estudos e Informações – Balança Comercial”.

O trabalho do Departamento de Estudo, Pesquisa e Informação (Depi) da Seplancti mostra ainda que as exportações do Amazonas em maio somaram US$ 52,448 milhões, com crescimento de 1,23% quando comparado com o mesmo mês de 2018 e queda de 19,14% em relação a abril de 2019.

A participação da exportação na Corrente do Comércio do Amazonas foi de 5,49%, enquanto que a exportação do Brasil na Corrente do país significou 58,67%.

Do total das exportações, os produtos com maior participação no mês foram Outras Preparações Alimentícias (concentrado para bebidas, entre outros) e Motocicletas, equivalentes respectivamente a 21,44% e 14,90%, que somados equiparam-se a 36,34% do volume. Os dois maiores destinos (Argentina e Colômbia) corresponderam aproximadamente de 42,85% de todas as exportações.

Destacam-se ainda produtos com maior volume de exportação, com crescimento de 1.867%, 1.038% e 160,34%, relacionados, respectivamente, à exportação de aparelhos receptores de radiodifusão; outras máquinas de aparelhos de escritórios; e outras preparações alimentícias. Destes produtos, a maior colaboração correspondeu às preparações alimentícias, com montante de US$ 11,244 milhões, embora tenha ocupado o terceiro lugar no ranking de maior variação.

Importações – As importações do Amazonas registraram valores na ordem de US$ 902,032 milhões, o que equivale a 6,02% das importações totais do Brasil. Em relação a abril de 2019, ocorreu um aumento de 3,65% e na comparação com maio de 2018 houve alta de 26,3%, o maior crescimento desde maio de 2017, mas o terceiro resultado positivo frente a maio de 2017 e 2018.

Os principais produtos importados foram insumos para o polo eletroeletrônico e de informática. Os dois principais países (China e Estados Unidos) do qual o Amazonas importa respondem por cerca de 47,17% de todas as importações realizadas pelo estado.

O Amazonas apresenta consecutivamente déficits na Balança Comercial. O saldo de maio de 2019 foi de US$ 849 milhões negativos, um aumento do déficit em comparação a abril de 2019, que foi de US$ 826 milhões negativos, o que representa um crescimento de 2,82% no saldo negativo em relação ao mês anterior. Na comparação com maio de 2018, esse déficit se amplia em 28,26%, motivado pela elevação tanto nas exportações quanto importações, cujo resultado positivo foi de 1,23% e 26,30%, respectivamente.

* Com informações da Assessoria de Imprensa


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

booked.net

Economia

Contato Termos de uso