Bolsonaro defende Glória Perez e chama José de Abreu de ‘medíocre’

O ator provocou a famosa e citou o assassino condenado pela morte da filha dela Daniella, Guilherme de Pádua e disse que ambos apoiam “o mesmo espectro político”.
08/07/2019 10h29 - Atualizado em 8/07/2019 14h14
Foto: Reprodução

A troca de farpas entre José de Abreu e Glória Perez ganhou um novo capítulo e mais uma alfinetada. O presidente Jair Bolsonaro (PSL) decidiu atacar o ator após a confusão entre os globais, neste domingo (7).

No Twitter, o político escreveu: “Toda solidariedade à escritora Gloria Perez, que simplesmente por suas convicções foi atacada da forma mais baixa e covarde possível por um medíocre, usando da dor irreparável de uma mãe que perdeu uma filha para atacar opiniões. Que Deus a abençoe!”.

José de Abreu, então, decidiu responder o presidente. “Eu teria vergonha de receber solidariedade de um energúmeno fascista, apoiador de torturadores, misógino, racista, homofóbico e apoiador de miliciano, cujo partido é um laranjal, que tem filhos que fazem rachadinha e ministro da Justiça bandido. Prefiro ser medíocre”, disparou ele.

As postagens deles aconteceram depois que o intérprete do Otávio de “A Dona do Pedaço”, da Globo, provocou a autora e citou o assassino condenado pela morte da filha dela Daniella, Guilherme de Pádua.

No Twitter, o ator afirmou que Guilherme e Gloria apoiam “o mesmo espectro político”, sem citar Bolsonaro, o ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro ou qualquer outro nome vinculado ao atual governo.

“O Brasil está tão doido que vemos Guilherme de Pádua e Gloria Perez apoiando o mesmo espectro político! Que tempos!”, disparou ele.

Aparentemente incrédula, a global respondeu o colega de emissora. “Você é muito canalha!”, reagiu. “Não vou revidar lembrando sua tragédia pessoal“, avisou. “É block e mais nada!”, finalizou a famosa.

Cabe lembrar que a morte de Daniella Perez, na noite de 28 de dezembro de 1992, abalou o Brasil. Na época, a atriz era a estrela da novela “De Corpo e Alma”, escrita pela mãe. Guilherme de Pádua, intérprete de Bira, assassinou Dela com 18 golpes de tesoura, no coração e no pescoço, com a cumplicidade da então esposa, Paula Thomaz.

Fonte: RD1


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

booked.net

Economia

Contato Termos de uso