Caixa-preta do PT foi de R$ 500 bilhões, diz Palocci na CPI do BNDES

O ex-ministro ainda apontou Lula como o principal articulador do esquema de corrupção no BNDES.
03/07/2019 16h56 - Atualizado em 3/07/2019 16h56
Foto: Reprodução

O ex-ministro Antonio Palocci participou de reunião fechada na CPI do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), nesta terça-feira (2), na Câmara dos Deputados.

Durante a sessão, Palocci disse que as gestões do Partido dos Trabalhadores (PT) distribuíram para as empresas amigas a quantia absurda de R$ 500 bilhões.

Palocci reiterou também que repassou R$ 300 milhões da Odebrecht ao petista Lula da Silva, no fim do mandato do ex-presidente.

O valor teria sido pago para que o favorecimento da empreiteira continuasse. Segundo ele, Lula apostava no fim da Operação Lava Jato.

A repercussão da delação do ex-ministro está intensa na internet brasileira. No momento da publicação desta matéria, por exemplo, “Palocci” e “500 bilhões” estão entre os assuntos mais comentados do Twitter brasileiro.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

booked.net

Economia

Contato Termos de uso