Chico Preto anuncia saída do PMN após sete anos e fala em alinhamento ideológico e político com Bolsonaro

Ele afirmou que não pode continuar à frente de um partido que não concorda com os “princípios voltados para a honra de Deus, a manutenção da família e a valorização da Pátria”.
30/07/2019 15h09 - Atualizado em 31/07/2019 13h32

Foto: Divulgação


Redação AM POST –

Após sete anos no Partido da Mobilização Nacional (PMN), o vereador Chico Preto, anunciou em nota publicada em sua página do Facebook, que está saindo da legenda.

De acordo com o parlamentar ele não pode continuar à frente de um partido que não concorda com os “princípios voltados para a honra de Deus, a manutenção da família e a valorização da Pátria”.

No texto, Chico Preto também destaca que esses princípios são defendidos pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), fato que os deixa no mesmo alinhamento ideológico e político.

O vereador não disse o que pretende fazer após sua saída do partido. Ele é apontado como um dos possíveis candidatos para concorrer a Prefeitura de Manaus as eleições do ano que vem.

Leia a nota na íntegra:
Faço política com transparência, integridade há mais de 20 anos. Nunca lutei contra homens, minha luta sempre foi voltada para as ações que beneficiam o povo. A meu ver, se os governantes agem em favor da população, cabe aos parlamentares apoiarem; da mesma forma, se os governantes traem a confiança do povo, precisamos ficar ao lado de quem nos elegeu. Por isso, meus mandatos sempre foram pautados na coerência e essa coerência se estende aos partidos políticos dos quais já fiz parte.

Em 2012, por não concordar com as ações do então Governo Omar/Melo (e a “Operação Maus Caminhos” provou que eu estava com a razão) filiei-me ao PMN e, na sigla, concorri ao cargo de Governador em 2014 e consegui me eleger Vereador em 2016. Foram 7 anos de muito aprendizado e amadurecimento à frente de um partido pequeno, mas com uma grandeza de atos e posicionamentos em âmbito nacional e local. No entanto, como na vida, tudo passa, e chegou a hora do meu desligamento e explico o motivo.

Como todos vocês sabem, eu sou cristão e me identifico com princípios voltados para a honra de Deus, a manutenção da família e a valorização da Pátria. Esses princípios também são defendidos pelo Governo Bolsonaro, o que nos aproxima e nos deixa no mesmo alinhamento ideológico e político. Sei que Bolsonaro não tem acertado em tudo, mas tem gerido o nosso País com muita verdade, transparência e colocando Deus acima de tudo e a Pátria acima de todos.

Sendo assim, não posso continuar à frente de um partido que não coaduna dessas mesmas ideias. O interessante é que fiquei exatamente 7 anos no PMN, um número que é considerado o tempo perfeito de Deus para agir. Foram 7 dias que o povo de Israel marchou ao redor da Muralha de Jericó e ela veio ao chão. Creio que o tempo que Deus programou para eu estar no PMN cessou e agora novos caminhos se abrem para que novos desafios surjam e eu continue com a minha maior missão que é lutar para que o povo de Manaus e do Amazonas tenha acesso a serviços públicos de qualidade. Uma tarefa árdua, porém estou certo de que no tempo perfeito de Deus, Manaus será administrada por um gestor que obedeça primeiramente a Ele e que aja de acordo com o seu tempo e a sua vontade…”Eis-me aqui, Senhor, envia-me a mim” (Isaías 6,8).


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso