Empresário Zé Lopes recebia propina milionária de Mouhamad Moustafa, diz PF

Os repasses eram no valor de mais de R$ 1 milhão cada, durante quase dois anos, desviados do Instituto Novos Caminhos (INC).
30/07/2019 18h19 - Atualizado em 31/07/2019 13h34

Foto: Reprodução


Redação AM POST –

As investigações da Operação Eminência Parda, desdobramento da Maus Caminhos, apontaram que o empresário, José Lopes, atuante no ramo da pecuária, recebeu diversos repasses no valor de mais de R$ 1 milhão cada, durante quase dois anos, desviados do Instituto Novos Caminhos (INC). O dinheiro era entregue em espécie ao pecuarista pelo médico Mouhamad Moustafa, administrador de fato do INC, na casa do empresário, localizada no mesmo condomínio em que residia Mouhamad. Os valores recebidos eram recolocados no sistema financeiro por meio das empresas do pecuarista, indicando a prática de lavagem de dinheiro.

Entre os principais envolvidos nos fatos investigados pela PF, estão José Lopes, e seu cunhado, também empresário, que atua no ramo de fornecimento de refeições. Eles são investigados pelos crimes de lavagem de dinheiro e peculato envolvendo organização criminosa que comandava esquema de desvios de recursos públicos da saúde do Amazonas.

Também foram identificados pagamentos irregulares a uma empresa que fornecia alimentação a unidades de saúde geridas pelo INC no Amazonas. Pagamentos por serviços não prestados ou realizados com sobrepreço foram situações identificadas pela Controladoria-Geral da União (CGU) em contrato do INC com a empresa administrada pelo cunhado do pecuarista, também preso na Operação Eminência Parda.

Além dos mandados de prisão, foram cumpridos hoje (30), pela Polícia Federal, 16 mandados de busca e apreensão em Manaus (AM), Boca do Acre (AM) e Rio Branco (AC), com o recolhimento de carros de luxo, documentos em mídia e dinheiro em espécie. As medidas da operação incluíram também o bloqueio de cerca de R$ 20 milhões em contas bancárias de pessoas físicas e jurídicas.

A investigação, deve continuar e, a partir da conclusão do inquérito policial pela Polícia Federal, o material será remetido ao Ministério Público Federal (MPF) para análise e apresentação das ações judiciais cabíveis.

*Com informações do MPF AM


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso