Gleisi Hoffmann diz que Bolsonaro ‘quer impor estado policial’, por episodio ocorrido em Manaus

A petistas também disse que irá inquirir o ministro Sérgio Moro para explicar o ocorrido.
24/07/2019 17h52 - Atualizado em 25/07/2019 13h54

FOTO: ANTÔNIO LIMA


Redação AM POST –

A presidente do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann, disse nesta quarta-feira (24) em nota oficial do partido publicada em suas redes sociais que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) ‘quer impor estado policial’. Ela se referiu a entrada de três policiais rodoviários federais armados no final da tarde ontem (23) durante reunião que acontecia na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Amazonas (Sinteam) para planejar manifestação contra o presidente, que deve chegar em Manaus na quinta-feira (25).

“A imposição de um verdadeiro estado policial é a única resposta de Bolsonaro à justa resistência da sociedade a seus desmandos”, disparou a parlamentar.

A petistas também disse que irá inquirir o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para explicar o ocorrido e pediu que a Polícia Rodoviária Federal, o Comando do Exército e o Ministério da Defesa punam os agentes e, principalmente, os responsáveis pela ordem de violação.

Leia nota na íntegra:
BOLSONARO QUER IMPOR ESTADO POLICIAL
A invasão da sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) por agentes armados da Polícia Rodoviária Federal, na tarde de terça-feira (23), é uma gravíssima violação das liberdades constitucionais de reunião, organização e manifestação.

É simplesmente inaceitável que agentes federais de segurança violem a sede de um sindicato de trabalhadores e interroguem os presentes sobre os preparativos de uma manifestação pacífica e democrática. E que o façam armados em cumprimento de “ordens do Exército”.

Este episódio soma-se a uma série de violações de direitos e ameaças por parte do governo Bolsonaro, valendo-se do aparato do Estado para reprimir e intimidar quem denuncia seus abusos e se opõe a suas políticas de destruição dos programas sociais, dos direitos constitucionais e dos valores civilizatórios.

Os frequentes ataques de Bolsonaro à liberdade de imprensa, as ameaças de parlamentares governistas aos jornalistas do site The Intercept Brasil, por terem denunciado os crimes da Lava Jato, e a incitação à violência contra a oposição e os movimentos sociais nas redes bolsonaristas atestam a intolerância e o autoritarismo deste governo de extrema-direita.

O Partido dos Trabalhadores e suas bancadas na Câmara e no Senado denunciam ao país e ao mundo estes episódios. A imposição de um verdadeiro estado policial é a única resposta de Bolsonaro à justa resistência da sociedade a seus desmandos.

Exigimos que a Polícia Rodoviária Federal, o Ministério da Justiça e Segurança Pública, o Comando do Exército e o Ministério da Defesa se manifestem sobre o ataque ao Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Amazonas, apresentem e punam os agentes e, principalmente, os responsáveis pela ordem de violação.

Em defesa da democracia, das liberdades de reunião, organização e manifestação.

Brasília, 24 de julho de 2019

Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT

Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara dos Deputados

Humberto Costa, líder do PT no Senado Federal


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso