Governador monta grupo para acompanhar crise de energia e água nos municípios atingidos

Wilson Lima se reuniu nesta tarde com alguns dos prefeitos dos municípios atingidos pela falta de energia e água e com o presidente da Amazonas Energia.
23/07/2019 19h16 - Atualizado em 24/07/2019 13h49
Foto: Divulgação

Redação AM POST –

Depois de enviar seis geradores de energia elétrica para os municípios de Manacapuru (que recebeu cinco equipamentos) e Iranduba (que recebeu um), o governador Wilson Lima realizou, no fim da manhã desta terça-feira (23/07), uma reunião na sede do Governo, na Compensa II, zona oeste de Manaus, com alguns dos prefeitos dos municípios atingidos pela falta de energia e água e com o presidente da Amazonas Energia.

Durante o encontro, o governador apresentou as medidas que já foram tomadas pelo Governo do Amazonas. “Nós montamos um grupo de acompanhamento formado pela Defesa Civil, Procon Amazonas, Secretaria de Segurança Pública, Casa Civil e Casa Militar para que nós pudéssemos acompanhar de perto o desenrolar de toda essa situação e temos tomado providências também”, ressaltou Wilson Lima.

Ele também informou que o Governo do Estado já providenciou soluções para alguns dos problemas surgidos advindos da falta de energia e água. “Uma das grandes preocupações do Governo no primeiro momento foi em relação ao atendimento nas áreas de Saúde e Educação. Inclusive, parte da merenda, de produtos que são perecíveis, nós estamos trazendo aqui para a capital. Nós não tivemos nenhuma perda na área de Saúde, não tivemos perda de vacina; as unidades estão funcionando”, enfatizou o governador.

Em quase duas horas de reunião, o governador ouviu os prefeitos dos municípios afetados e dirigentes da companhia de energia elétrica, sobre as medidas adotadas para reestabelecer o fornecimento. O presidente da Amazonas Energia, Tarcísio Rosa, destacou que o apoio do governo é importante, sobretudo para manter serviços básicos funcionando. “Existem pontos críticos, hospitais, maternidades evidentemente, bombas de água, bombeamento de água para a população, porque se falta energia, falta água. É uma solução que o governador, em conjunto com a Amazonas Energia, está tomando. Isso é muito importante para nós”, afirmou o presidente da companhia.

Segurança
Durante a reunião, Wilson Lima garantiu ainda o reforço na segurança para que a população seja resguardada e para que o trabalho da Amazonas Energia seja feito com rapidez e tranquilidade. “Um dos problemas que eles estão enfrentando é com relação ao deslocamento dos geradores. Eu já determinei à Secretaria de Segurança Pública que a Polícia Militar acompanhe esses comboios, porque, na medida em que há essas interdições na rodovia, há dificuldades e demora mais o trabalho”, comentou o governador.

O presidente da Amazonas Energia explicou ao governador as medidas adotadas pela empresa para que o serviço seja retomado o mais breve possível. “Nós estamos transferindo geradores aqui de Manaus para colocar em Iranduba, e começamos por Iranduba. Já tem 51 máquinas lá e isso é um recorde, porque não se faz de uma hora para outra, e vamos levar mais 25 ou 30 máquinas para Manacapuru e montar uma usina lá. Essas duas, juntas vão ter a capacidade maior que a necessidade de Manacapuru e Iranduba”, disse Tarcísio Rosa.

Serviço
A expectativa da Amazonas Energia é de que o serviço esteja normalizado até o fim desta semana. “Nós decidimos montar uma usina em Iranduba, cerca de 40 megawatts, e uma usina em Manacapuru e as essas duas vão trabalhar juntas pela interligação que já existe para suprir a necessidade da totalidade das cidades. A gente pede e explica que estamos partindo isso aos poucos, não se faz uma usina nesse tempo. Isso é uma coisa para se fazer em 60, 90 dias, e nós estamos trabalhando há quatro dias. A nossa intenção é de que ao final desta semana toda a população de Manacapuru e Iranduba esteja atendida”, concluiu o presidente da companhia.

Também participaram da reunião o vice-governador e secretário-chefe da Casa Civil, Carlos Almeida; o diretor-presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe; o secretário executivo da Defesa Civil do Amazonas, tenente-coronel Francisco Máximo; o chefe da Casa Militar, coronel Fabiano Bó; o promotor de Justiça do Ministério Público do Amazonas, Otávio Gomes; o prefeito de Iranduba, Raimundo Nonato; e o prefeito de Novo Airão, Frederico Júnior; a vereadora de Iranduba, Larissa Gomes; a secretária de Finanças de Iranduba, Ana Lúcia Viana; e o secretário de Educação de Iranduba, Amilton Gadelha.

O promotor de justiça do Ministério Público do Amazonas, Otávio Gomes, que participou da reunião a convite do governador Wilson Lima, destacou que há necessidade de segurança do patrimônio público. “É importante o governador fazer essa intervenção, garantir a segurança para os prédios públicos, para o funcionamento mínimo que seja desse fornecimento de energia. Até a estrutura que está sendo movimentada para lá precisa estar segura”.

O prefeito de Iranduba, Raimundo Nonato, disse que está agradecido pelo empenho do Governo do Amazonas em solucionar o problema. “Essa reunião foi muito importante para o nosso município. O problema não vai ser resolvido em 24 horas, mas nós já temos uma solução e já podemos resolver parcialmente a situação dos moradores de Iranduba. Com o apoio do governador, da Amazonas Energia, nós vamos, se Deus quiser, solucionar tudo brevemente”.

Geradores
O Governo do Amazonas enviou seis geradores de energia elétrica para as escolas estaduais localizadas nos municípios de Manacapuru e Iranduba. Os trabalhos iniciaram no fim da noite de segunda-feira (22/07) e prosseguiram pela madrugada desta terça-feira (23/07). Os geradores também serão utilizados no abastecimento de água.

“Esses geradores vão ser empregados imediatamente para as bombas. Manacapuru não tem estação de tratamento de água única, então são vários poços. Temos 55 poços artesianos em Manacapuru e boa parte desses geradores vão movimentar esses poços para que a população possa ter acesso à água, que são serviços essenciais básicos e vitais à saúde humana”, explicou o secretário executivo da Defesa Civil, tenente-coronel Francisco Máximo.

Ele explicou que o órgão, em parceria com a Secretaria de Saúde do Estado (Susam) e com a Fundação de Vigilância em Saúde do Estado (FVS-AM), enviará medicamentos e hipoclorito de sódio para purificação da água. Para Iranduba, estão sendo enviados 4 mil frascos de hipoclorito de sódio e para Manacapuru, 6 mil. “Estamos com equipes trabalhando de forma integrada com as demais secretarias de Estado, além das prefeituras dos municípios”.

*Com informações da Assessoria de Imprensa


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso