Nejmi Aziz e irmãos de Omar serão transferidos para presídios em Manaus

Eles são alvos da operação Vertex, um desdobramento da “Maus Caminhos”, deflagrada na manhã desta sexta-feira (19).
19/07/2019 14h33 - Atualizado em 20/07/2019 18h55

Foto: Reprodução


Redação AM POST –

A ex-primeira-dama do Amazonas, Nejmi Aziz, Amin, Murad e Mansour Aziz, esposa e irmãos respectivamente do senador e ex-governador do Estado Omar Aziz, serão transferidos para presídios em Manaus. Eles são alvos da operação Vertex, um desdobramento da “Maus Caminhos”, deflagrada nesta sexta-feira (19) pela Polícia Federal e Ministério Público Federal (MPF) e foram detidos nesta manhã.

De acordo com informações da Secretaria de Administração Penitenciária do Amazonas (Seap) Nejmi irá para o para o Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), localizado no quilômetro 8 da BR-174 (Manaus – Boa Vista), enquanto os irmãos do senador serão encaminhados para o Centro de Detenção Provisória Masculino II (CDPM 2), também localizado na BR-174.

Antes de darem entrada no sistema prisional, os presos passaram por exame de corpo de delito na sede da Polícia Federal.

Ainda segundo a Seap, serão adotadas medidas necessárias para “garantir a segurança e a integridade física e mental dos envolvidos e dos demais internos”.

Situação de Omar
O senador que também é alvo da operação mas não foi preso nesta sexta-feira (19), está proibido de deixar o País. Conforme o delegado da Polícia Federal Alexandre Teixeira, o político é investigado por suspeita de viabilizar a simulação e superfaturamento de contratos para receber vantagens ilícitas quando era governador do Amazonas. Ele também está proibido de se comunicar com os outros investigados.

Alexandre Teixeira também afirmou que Omar como governador, na época, poderia evitar que os recursos fossem desviados.

“Havia ali um gestor que tinha o dever de evitar que recursos públicos da saúde fossem desviados. O papel dele, seja por omissão ou por ação, possibilitou a prática desses ilícitos. E pelos indícios, parte desses recursos voltou para essas pessoas que se encontravam, topograficamente, na parte mais alta de poder e que possibilitou a prática desses crimes”, disse o delegado.

O senador ainda não se pronunciou sobre o caso. Ele está em Manaus, em sua residência, no condomínio Efigênio Salles, reunido com advogados.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso