Velório de Paulo Henrique Amorim é marcado por gritos de “Lula livre”

O jornalista era um ferrenho crítico do governo Bolsonaro e um defensor do ex-presidente Lula.
11/07/2019 19h38 - Atualizado em 11/07/2019 19h38
Foto: Reprodução

O encerramento do velório do jornalista Paulo Henrique Amorim, que morreu aos 76 anos na madrugada de quarta-feira (10), foi marcado por um tom político. O público cantou o hino brasileiro e depois puxou gritos de “Fora, Bolsonaro” e de “Lula Livre”. Paulo Henrique era um ferrenho crítico do governo Bolsonaro e um defensor do ex-presidente Lula.

A cerimônia terminou por volta das 15h e o caixão seguiu para o Cemitério da Penitência, no bairro do Caju, no Rio, onde o corpo do jornalista será sepultado.

Amorim trabalhava na Record desde 2003, onde apresentou o Jornal da Record – 2ª edição, ajudou a criar o Tudo a Ver e esteve à frente do Domingo Espetacular até junho passado, quando foi afastado da revista eletrônica em um momento em que fazia fortes críticas ao governo de Jair Bolsonaro (PSL). Em nota, a Record informou que ele permanecia na casa à disposição para novos projetos.

A emissora divulgou uma nota de pesar em que relembrou a trajetória profissional do apresentador: “A Record TV lamenta profundamente o falecimento de Paulo Henrique Amorim e se solidariza com os amigos, familiares e admiradores. A todos, nossas sinceras condolências”.

Fonte: UOL


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso