Ex-presidiário é preso suspeito de matar mulher com facadas em quarto de motel em Manaus

Conforme as investigações, o crime foi motivado por ciúmes, uma vez que, em depoimento, Carlos relatou que não admitia que a mulher mantivesse um relacionamento amoroso com outro homem.
22/08/2019 15h05 - Atualizado em 23/08/2019 13h12

Foto: Divulgação


Redação AM POST –

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS), apresentou, nesta quinta-feira (22/08), o ex-presidiário Carlos Maki Mota do Nascimento, 27, apontado como autor do feminicídio de Maria de Lourdes Palheta, 41. O suspeito foi preso ontem no bairro Alvorada, zona centro-oeste de Manaus. O crime ocorreu em um motel na rua Lobo D’Almada, Centro, na noite da última terça-feira (20/08).

De acordo com as investigações, o crime foi motivado por ciúmes, uma vez que, em depoimento, Carlos relatou que não admitia que a mulher mantivesse um relacionamento amoroso com outro homem.

De acordo com o titular da DEHS, Paulo Martins, após os funcionários do hotel encontrarem a vítima morta, foram iniciadas diligencias e, por meio das imagens das câmeras de segurança, foi identificado o autor do assassinato. Foi solicitado um mandado de prisão preventiva em nome de Carlos.

De início, o autor negou as acusações, mas, ao perceber que a polícia possuía imagens dele na câmera de segurança do hotel, acabou confessando o assassinato.

“Ele relatou que quando foi preso, há seis meses por trafico de drogas, a vítima foi visitá-lo apenas duas vezes na cadeia. Segundo ele, a motivação do crime foi por ciúmes, pois a ex-companheira parou de visitar. Então, ele ficou chateado e, assim que ganhou liberdade, premeditou o crime, comprou um boné para se disfarçar, atraiu a mulher para um hotel na zona sul e lá cometeu o crime”, relatou o delegado.

Versões conflitantes
Em depoimento, Carlos alegou que descobriu que a vítima mantinha um relacionamento amoroso com outro homem. Segundo o delegado Raphael Campos, adjunto da DEHS, as investigações ainda estão em andamento, pois as versões de Carlos e de familiares das vítimas ainda são conflitantes, principalmente, sobre a verdadeira relação que Carlos mantinha com Maria de Lourdes.

“Nós conseguimos recuperar a faca usada no crime e o boné que ele usou como disfarce. Vamos continuar as diligencias para finalizar o inquérito policial e enviar o caso para Justiça julgar”, afirmou Campos.

Flagrante
Carlos foi autuado em flagrante por feminicídio. O suspeito irá permanecer no prédio da Especializada para a realização dos procedimentos cabíveis em torno do caso.

*Com informações da Assessoria de Imprensa


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso