Governador assina carta solicitando apoio da presidência da República no combate às queimadas no Amazonas

Na carta, o governo solicita apoio material para o combate às ações de desmatamento e um suporte para fortalecer as ações que já estão sendo lideradas pelo Governo Estadual.
24/08/2019 15h48 - Atualizado em 25/08/2019 12h57

Foto: Roberto Carlos / Secom


Redação AM POST –

O governador Wilson Lima assinou, neste sábado (24/08), uma carta destinada ao Governo Federal solicitando apoio material para o combate efetivo ao desmatamento no Amazonas e incremento às ações de fiscalização de atividades ilegais. A assinatura aconteceu na sede da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), no bairro Parque Dez, zona centro-sul de Manaus. Após a assinatura, o governador seguiu para o Sul do Amazonas, onde realizará sobrevoo para averiguar a situação das queimadas.

Na carta encaminhada à presidência da República, o governo solicita apoio material para o combate às ações de desmatamento e um suporte para fortalecer as ações que já estão sendo lideradas pelo Governo Estadual.

“A gente já assinou uma carta em conjunto com os governadores da Amazônia, do nosso consórcio e estamos encaminhando individualmente as cartas. Na terça-feira, nós temos uma agenda marcada com o presidente para nós traçarmos essas ações que devem ser desenvolvidas nos estados”, afirmou o governador.

O ofício também solicita providências imediatas para viabilizar a cooperação dos governos estaduais da Amazônia Legal com o Governo Federal.

Monitoramento – Acompanhado do secretário da Sema, Eduardo Taveira, e do presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Juliano Valente, o governador visitou a estrutura onde opera a nova metodologia geotecnológica utilizada pelo Ipaam para identificar queimadas e desmatamentos ilegais, permitindo autuar os infratores sem a necessidade de operação em campo.

“Essa é uma pauta que tem estado nas nossas prioridades, com as ações que nós temos tomado, inclusive no início do mês de agosto já observando essa tendência de aumento, nós decretamos uma situação de emergência, montamos uma força-tarefa, que é formada por vários órgãos do governo do estado, em parceria com o Ipaam e também com as prefeituras. Hoje nós temos um total de aproximadamente 500 brigadistas formados pela união dessas instituições para combater aqueles focos de incêndio no sul do estado do Amazonas”, afirmou o governador.

Falsas informações – Wilson Lima também destacou a importância da divulgação exata de informações sobre o desmatamento. Impactos podem atingir o setor de turismo no estado, e possíveis investimentos na Amazônia.

“É preocupante a questão do desmatamento, mas se a gente pegar aqui os nossos dados, todas as áreas de desmatamento e foco de calor que foram identificados representam, do território total do estado do Amazonas, 0,16%, então é menos de 1%, não que isso não seja grave, mas isso causa uma imagem muito ruim para a nossa região, todo mundo acaba sendo afetado, e todas as vezes que acontece algo nesse sentido, os governos, os moradores da Amazônia são os primeiros a receberem essa conta”.

Como denunciar – Os casos de queimadas irregulares podem ser denunciados ao Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) por meio dos telefones ‪(92) 2123-6715‬ e ‪2123-6729‬, das 8h às 17h, ou pelo ‪(92) 98455-7379‬ (WhatsApp).

Além disso, elas também podem ser registradas pessoalmente na sede do Ipaam, localizado na avenida Mário Ypiranga, 3.280, Parque Dez, zona centro-sul de Manaus, ou pelo e-mail denuncia@ipaam.am.gov.br. No interior, os casos podem ser denunciados às Secretarias Municipais de Meio Ambiente.

Em caso de emergência, o cidadão pode acionar o Corpo de Bombeiros por meio do telefone 193.

*Com informações da Assessoria de Imprensa


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso