Lula completa 500 dias preso negando-se a solicitar semiaberto

O petista só pretende ir para casa após eventual absolvição ou anulação da sentença que o condenou.
20/08/2019 16h27 - Atualizado em 20/08/2019 16h27

Foto: VEJA


Da Redação*

O ex-presidente Lula (PT) completa 500 dias preso em cela especial na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba nesta terça-feira (20/08). Ele é o 6º presidente da história do Brasil a ir para a cadeia e o primeiro condenado por crime comum.

De acordo com a Procuradoria-Geral da República, o ex-presidente já tem direito à progressão de regime, pelo cumprimento de um sexto da pena, como previsto no Código Penal e na Lei de Execução Penal.

No entanto, o petista determinou a seus advogados que não solicitem à Justiça a mudança de seu regime de prisão do atual fechado para semiaberto ou aberto. Ele avisou que só pretende ir para casa após eventual absolvição ou anulação da sentença que o condenou no caso do tríplex de Guarujá.

Nesse caso, o petista também teria de volta os seus direitos políticos, que foram cassados após a condenação em segunda instância, quando ele foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

Prisão
Lula está preso desde o dia 7 abril de 2018 em uma cela que mede 15 metros quadrados, tem banheiro e fica isolada no último andar do prédio Superintendência da PF. Ele não tem contato com outros presos, que vivem na carceragem, no primeiro andar.

A pena de Lula foi definida pelo Superior Tribunal de Justiça em 8 anos, 10 meses e 20 dias. O petista foi condenado sob a acusação de aceitar a propriedade de um tríplex, em Guarujá, como propina paga pela OAS em troca de três contratos com a Petrobras, o que ele sempre negou.

*Com informações da Folha de São Paulo


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso