Macron apoiou projeto que previa desmatamento de milhares de hectares com mais de 120 espécies protegidas

A preocupação do presidente francês parece ser bem seletiva, manifestando-se apenas quando os adversários políticos estão sendo fritados por problemas ambientais.
23/08/2019 12h56 - Atualizado em 24/08/2019 18h24

Foto: Reprodução


Redação AM POST –

O presidente francês Emmanuel Macron que foi nas redes sociais na última quinta-feira (22) exigir uma discussão no G7 sobre as queimadas na Amazônia e fazer acusações contra a gestão do presidente Jair Bolsonaro e do Ministro do Meio Ambiente, Ricado Salles, já apoiou um projeto de mineração na Guiana Francesa chamado Montagne d’Or (Montanha do Ouro) com potencial de desmatamento de 1513 hectares.

O projeto gerou atrito entre militantes ecologistas, indígenas, membros do governo, políticos locais, parte da população e o grupo de mineração de capital russo-canadense CMO, exploradores da mina, situada numa zona de floresta primária da Amazônia.

O ouro extraído seria utilizado na fabricação de computadores, telefones celulares e outros equipamentos para a indústria aeronáutica e espacial francesa.

Aujourd’hui en France mostra que, em 12 anos, 85 toneladas de ouro poderiam ser retiradas da Montanha de Ouro. Mas essa estimativa foi contestada pelo ministro do Meio Ambiente francês, Nicolas Hulot, que considerou o projeto superestimado, inclusive em relação à criação de empregos.

A oposição do ministro contrastou com a avaliação de Emmanuel Macron, que viu vantagens para a população local e por isso lançou o debate público.

Acusação contra Bolsonaro
Macron acusa Bolsonaro de ter ‘mentido’ sobre o clima no G20 de Osaka, e França se opõe ao acordo UE-Mercosul, segundo declarações do Palácio do Eliseu. Em referencia a Amazônia ele disse em seu Twitter que “nossa casa está queimando”.

Bolsonaro acusou seu colega francês de ter “uma mentalidade colonialista” e de querer “instrumentalizar” o tema “para ganhos políticos pessoais”.

O presidente francês está usando a crise na Amazônia para relançar o seu mandato.

*Com informações do site As Vozes do Mundo


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso