Marcelo Ramos critica decisão da justiça de transferir Lula para São Paulo

O deputado viu na decisão uma “vingança” da Justiça contra o ex-presidente.
07/08/2019 17h44 - Atualizado em 8/08/2019 13h03

Foto: Divulgação


Redação AM POST –

Parlamentares de partidos historicamente antagônicos ao PT se juntaram a petistas nas críticas à decisão da juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, e do juiz Paulo Eduardo de Almeida Sorci, do Tribunal de Justiça de São Paulo, que determinou que o petista seja transferido da Superintendência Regional da Polícia Federal em Curitiba, onde ocupa uma sala especial, para o Presídio 2 de Tremembé, no interior paulista.

Ente eles está presidente da comissão especial que analisou a reforma da Previdência, o deputado Marcelo Ramos (PL-AM), que viu na decisão uma “vingança” da Justiça contra o ex-presidente.

“Uma das marcas da evolução civilizatória é a substituição do critério passional de vingança por um critério racional de Justiça. A vingança ignora a lei. A Justiça submete-se a lei”, escreveu Ramos no Twitter.

“Não entro no mérito do julgamento do ex-presidente Lula, mas, na execução da pena, ignorar o direito à progressão de pena e transferir um ex-presidente que, por decisão judicial deveria ser cumprida em sala de Estado Maior, para o presídio de Tremembé é uma decisão fora da lei”, completou.

*Com informações da Reuters


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso