Crise de amnésia: Dono da Dantas Transportes desmente na Aleam depoimento anterior em que denunciava esquema de corrupção na Seduc

Deputado Wilker vai pedir cópia de todos os processos de pagamento da Seduc para a Dantas Transportes.
11/09/2019 20h42 - Atualizado em 12/09/2019 13h18

Foto: Reprodução


Redação AM POST*

O empresário Francisco Luiz Dantas, dono da Dantas Transportes, desmentiu o depoimento dado para o Ministério Público de Contas (MPC-AM) em que revelava pagamentos de “mensalinho” no valor de R$ 20 mil à agentes políticos nos contratos firmados entre a transportadora e a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) de R$ 46 milhões.

A revelação ocorreu em depoimento a Comissão de Educação, na tarde desta quarta-feira (11), a portas fechadas na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). A reunião durou cerca de três horas com portas fechadas na presidência da casa. Na saída o empresário aproveitou a distração da imprensa e saiu sem falar com os jornalistas.

“As únicas coisas que ele afirmou serem verdadeiras são que a empresa não possui estrutura para suprir toda a demanda do transporte escolar do Amazonas, e que por isso, quarterizou o serviço. Ou seja, ganhou R$ 46 milhões e contratou outras empresas e uma delas foi a LL Transporte. Além disse, ele admitiu também que existem mais de dois mil trabalhadores que foram contratados, e que não tiveram suas carteiras assinadas e nem sequer foram chamados para prestarem os serviços”, revelou o deputado Dermilson Chagas (PP).

Decepção
Autor do requerimento que pediu a convocação do empresário até à Aleam, o deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) ficou decepcionado com o depoimento. “O que vi aqui foi uma crise de amnésia. Ou ele mentiu lá ou mentiu aqui. No que diz respeito a agentes políticos e públicos disse que a verdade foi dita aqui, o que resguarda a casa. Assim, solicitei ao presidente (da Aleam) Josué Neto que encaminhe aos órgãos de controle a gravação na íntegra desta reunião, para que não possa pairar nenhuma dúvida que a reunião foi de compadre”, declarou.

Wilker também ficou desapontado com a negativa do empresário que não falou sobre a contratação dos 1.487 monitores do transporte público no valor de R$ 18 milhões. “O empresário não respondeu as questões dos monitores. Ele disse pra mim: “não sei responder”. Isso é um mistério, não sabe dizer quantos monitores tem, é uma crise total de amnésia de um contrato de R$ 18 milhões. O contrato é terceirizado, quarteirizado, fragmentado, o que ele alegou foi que foi chamado cinco dias antes e que não deu tempo de montar uma estrutura, então porque pegou, colocando crianças em risco?”, ressaltou.

Requerimento aprovado
No final do depoimento do empresário, o deputado Wilker Barreto solicitou requerimento à Comissão de Educação da Aleam que pede a cópia de todos os processos de pagamento da Seduc para Dantas. A ação foi aprovada. “É importante que esse conteúdo chegue aos órgãos de controle, porque ou ele mentiu lá ou mentiu aqui. Por isso, solicitei e foi aprovado para que a Seduc encaminhe à Aleam todos os documentos de pagamentos referentes aos pagamentos dos seis meses”, destacou.

*Com informações da Assessoria de Imprensa


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso