Delegado diz que caso Flávio já está solucionado só falta definir quem matou o engenheiro

Alguns dos suspeitos de envolvimento no crime serão ouvidos na próxima semana, quando deve ser revelado o nome do autor do homicídio.
04/10/2019 17h19 - Atualizado em 5/10/2019 13h03

Foto: AM POST


Redação AM POST

Já está solucionado o homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, de 42 anos, que foi encontrado morto na tarde da última segunda-feira (30/09) em um terreno no bairro Tarumã, zona oeste de Manaus, horas depois de estar no condomínio Passaredo, no bairro Ponta Negra, na casa de Alejandro Molina Valeiko, filho da primeira-dama do município de Manaus, Elisabeth Valeiko. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (4) pelo delegado Paulo Martins, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), em coletiva de imprensa.

“Vocês podem ter certeza de uma coisa, o caso já está solucionado nós estamos só tentando delinear quem de fato cometeu o crime e para isso a gente precisa ouvir todo mundo. Então, por isso, nós não vamos ainda apontar o nome de ninguém”, declarou ele ao explicar que alguns dos suspeitos de envolvimento no crime serão ouvidos na próxima semana.

“A dúvida é se o crime ocorreu dentro ou fora do condomínio e estamos averiguando isso também. É um detalhe que ainda está obscuro da investigação então só após o depoimento de todos eles é que vamos delimitar e saber onde de fato ocorreu o crime”, completou.

Alejandro Valeiko teve mandado de prisão temporária expedido mas ainda não foi preso. O delegado informou que a defesa dele entrou em contato para dizer que irá comparecer a delegacia. “O advogado já entrou em contato conosco está vindo, inclusive, aqui na delegacia, não sei o teor da conversa mas acredito que ele vá apresentar o cliente dele para que nós possamos ouvi-lo”, disse.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso