Homem é preso após estuprar, fazer mulheres transarem com cachorros e cometer outros crimes sexuais

Ele as ameaçava depois de conseguir imagens íntimas e as obrigava a fazerem o que ele queria.
14/10/2019 19h07 - Atualizado em 14/10/2019 19h08

Foto: Reprodução


Mais de cem mulheres de 13 estados brasileiros foram vítimas de violência sexual após serem atraídas por um homem para serem Sugar Baby (mulheres que se relacionam com homens por interesse financeiro). A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu na última quarta-feira (2), Roney Shelb, de 30 anos, na Operação Sodoma, desencadeada para reprimir crimes contra a dignidade sexual praticados pela internet.

De acordo com a investigação, Roney Shelb, de 30 anos, entrava em contato com as mulheres por meio das redes sociais. Depois de alguns contatos, ele conseguia imagens íntimas das vítimas.

Assim ele tinha como extorquir as mulheres. Depois de conseguir as imagens, o suspeito passava a ameaçar as vítimas. Então, ele as obrigava a mandarem vídeos eróticos e exigia que elas fossem ao encontro dele para que ele praticasse uma série de estupros.

Ele também obrigava as mulheres a fazerem sexo com homens desconhecidos e cachorros. Além disso, os atos deveriam ser filmados e enviados para ele. Segundo a Polícia Civil, a intenção do suspeito era fazer as vítimas sofrerem e passarem por situações constrangedoras.

As investigações também mostraram que Shelb obrigava as mulheres, entre adultas e adolescentes, a assinarem um contrato de escravidão e a gravarem um vídeo em que diziam estar de acordo com o “contrato”.

Para conseguir a submissão das mulheres, o suspeito mantinha um banco de dados com informações pessoais das vítimas. Neles, ele mantinha fotos, vídeos e informações de familiares delas. Ele também conseguia fazer chantagens usando as senhas das redes sociais das mulheres.

O suspeito foi encontrado e detido em Juatuba, região metropolitana de Belo Horizonte, após a operação Sodoma ser deflagrada pela Polícia Civil. Com ele, foram apreendidos computadores, tablets, celulares, chips telefônicos, pendrives, CD’s e produtos eróticos.

A polícia ainda acredita que existam outras vítimas do homem. As investigações continuam em curso para encontrar todas as mulheres que foram abusadas.

Veja vídeo de uma das vítimas:

Fonte: Yahoo


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso