Polícia encontra contradição na versão do homem que assumiu ter matado o engenheiro Flávio Rodrigues

Conforme delegado Paulo Martins, o suspeito se nega a colaborar com as investigações.
10/10/2019 19h27 - Atualizado em 11/10/2019 13h37

Foto: Divulgação


Redação AM POST

Após o lutador de MMA, Mayc Vinícius Teixeira,37, ter confessado que assassinou o engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, 42 anos, encontrado morto no dia 30 de setembro, no bairro Tarumã, na Zona Oeste, a Polícia Civil iniciou processo de acareação e encontrou divergências na versão contada pelo suspeito.

O procedimento de acareação consiste em confrontar cara a cara os depoimentos dos suspeitos. De acordo com o delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Mayc afirmou que esfaqueou a vítima e atingiu Elielton Magno de Menezes Gomes Júnior em legitima defesa, no entanto, Magno não confirmou a versão.

Ainda segundo a autoridade policial, o lutador se nega a colaborar com as investigações e chegou a salientar na acareação que não vai fornecer material genético, nem participar de uma possível reconstituição do crime.

“Interessante é que o Mayc, apesar do advogado dele e ele, dizerem que ele está falando a verdade se nega a qualquer tipo de procedimento como fornecer material biológico, participar das diligencias e reconstituição na cena do crime. Então ele se nega a qualquer tipo de procedimento que possa nos ajudar a esclarecer o crime e confirmar a versão que ele conta na delegacia. Nós estamos achando estranho porque se ele está falando verdade deveria ajudar a polícia a esclarecer de fato que ele realmente está falando a verdade”, declarou o delegado.

O prazo para concluir o inquérito policial é de 30 dias mas conforme o delegado deve ser prorrogado porque há muitas divergências.

“Nós temos 30 dias para concluir o inquérito mas provavelmente iremos pedir prorrogação desse prazo porque há muita coisa para ser feita ainda. Não depende só de nós as diligencias mas de outros órgãos e isso leva tempo. Pode ter certeza que vamos chegar a verdadeira história desse fato e ao verdadeiro autor do crime”, afirmou.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Facebook

Economia

Contato Termos de uso