Romero Reis anuncia saída do PSL-AM em apoio a Bolsonaro e critica diretório estadual

O grupo de Romero considera grave a traição de delegado Pablo ao presidente.
21/10/2019 16h53 - Atualizado em 22/10/2019 13h00

Foto: Reprodução


Redação AM POST

O empresário Romero Reis, pré-candidato a prefeito de Manaus, se desfiliou do PSL nesta segunda-feira (21). Ele divulgou em suas redes sociais uma carta aberta explicando os motivos de sua saída, que ocorre em meio a crise do partido evidenciada em uma briga entre o presidente Jair Bolsonaro e o presidente nacional da legenda Luciano Bivar.

Era visível o desconforto do ex-major do Exército e empresário com os rumos que a direção estadual estava tomando.
O primeiro motivo foi a negação da direção em discutir abertamente a sucessão eleitoral de 2020, tentando asfixiar os nomes que se colocassem na disputa, enquanto todos os outros partidos fazem o movimento contrário, apresentando e discutindo projetos com a sociedade.

Ainda que a falta de transparência apontada por alguns filiados também prejudicasse o entrosamento interno, segundo fontes próximas, a gota d’água pela desfiliação foi a postura do presidente regional da legenda, Pablo Oliva, ficando em cima do muro, aproveitando as benesses do uso do fundo eleitoral, alinhando-se com Luciano Bivar, e ao mesmo tempo acenando para o Presidente Bolsonaro.

O grupo de Romero considera grave a traição de delegado Pablo ao presidente. Na campanha de 2016, foi justamente um vídeo gravado por Jair Bolsonaro que alavancou a votação do hoje deputado federal. Todos acreditam que, sem pegar carona na campanha de Bolsonaro, Pablo não teria sido eleito. Por isso, a gravidade da ação do deputado que teria trocado a fidelidade ao presidente pelo dinheiro do fundo eleitoral.

Ainda que ao seu estilo polido, Romero Reis destacou as razões que o levaram a deixar o partido: “nesse momento é preciso ter 2 coisas: a primeira delas é posição. Cada um tem que consultar a sua consciência e ser fiel ao seu princípio. E o segundo ponto é ter coerência. Por isso, não tenho mais como continuar no PSL. Aqui no Amazonas, o partido se entregou ao Bivar apenas de olho no dinheiro do fundo partidário. Sempre disse que sou contra isso”.

Romero ainda não anunciou para qual partido poderá migrar. Nos bastidores, especula-se que uma posição deve ser anunciada ainda nos próximos dias.

Leia a carta completa:
CARTA ABERTA AOS FILIADOS DO PSL E CIDADÃOS DE MANAUS-AM
Nos últimos anos o Brasil tem experimentado grandes mudanças na política.
O país se cansou da corrupção generalizada, do retrocesso do alinhamento com os países de governos de esquerda e principalmente dos desmandos de uma classe política que se acostumou a legislar pensando exclusivamente em seus interesses.

A eleição do presidente Jair Bolsonaro foi uma manifestação forte, inquestionável e democrática nas urnas para mostrar que o resgate da boa política ainda é um valor pelo qual vale lutar. Há um claro sentimento de ruptura em relação a política tradicional e seus métodos.

Bolsonaro não foi eleito por uma sigla e nem governa para um único partido. Foi escolhido pelas pessoas para trabalhar pelos brasileiros. Para todos nós. Como representante do povo, o presidente tem utilizado esse momento de mudança para se manter fiel aos princípios que o elegeram. Convocar o juiz símbolo do combate a corrupção para o Ministério da Justiça foi um exemplo dessa postura. Confiar o comando da política econômica a uma equipe especialista e recuperar o respeito dos outros países foi outro sinal de avanço. Estimular o debate das reformas e promover as mudanças que o Brasil precisa para sair da estagnação além de reforçar os programas sociais através de medidas como a implementação do 13º salário para o Bolsa Família investindo no progresso dos brasileiros mais carentes. Esses são apenas alguns dos sinais de que, mesmo com pouco menos de 1 ano de atuação, esse governo tem se mantido ao lado daqueles que foram as ruas e se mobilizaram pela transformação de um país.

Eu sou um desses brasileiros. Durante a campanha, fui as ruas, mobilizei amigos e parentes, participei de debates e caminhadas. Sei que minha missão como cidadão e manauara de coração não terminou. Tenho consciência de que minha responsabilidade não acaba com o voto nas urnas.

Tenho Posições bem definidas:
Transparência acima de tudo
O cidadão deve ter o acesso a todas as informações que desejar, principalmente dos mandatos e das posturas de cada representante. Partido político não pode ser escritório para negociata;

Política não é profissão
Defendo que político deve cumprir até o último minuto do seu mandato. A responsabilidade com o país e com o eleitor deve ser por inteiro. Sou absolutamente contra quem se candidata no meio de mandato e abandona seus compromissos com o cidadão;

Lealdade é inegociável
Ser fiel ao seu grupo político e aos seus ideais é uma obrigação. Quem se elege com discurso alinhado e graças ao apoio de um grupo político não pode, uma vez eleito, abandonar seus aliados em troca das benesses do poder. Quem faz isso com sua liderança, fará com o eleitor;

Sou a favor da Lava-Jato
A Lava-jato é uma conquista do povo brasileiro. Não pode parar ou ser fragilizada nesse momento em que o país precisa seguir em frente;

Sou absolutamente contra o uso de dinheiro público para financiar campanhas e políticos
Defendo que o dinheiro do Fundo Partidário seja aplicado em segurança, saúde, educação, infraestrutura e geração de empregos, por exemplo, jamais ser aplicado em campanhas políticas. Um exemplo: no próximo ano, o PSL terá acesso a aproximadamente 268 milhões de reais. Com esse dinheiro, seria possível, por exemplo, construir escolas, postos de saúde, melhorar o sistema de transporte coletivo, dentre tantas outras necessidades públicas.

Por reafirmar que todos esses pontos são princípios dos quais não abro mão, tomei a decisão de solicitar hoje minha desfiliação do PSL/AM. Sinto que minhas ideias vão em sentido contrário ao grupo que atualmente controla o partido.
Trata-se de uma decisão serena e definitiva. Não há enfrentamento, mágoas ou ressentimentos. Apenas considero que no meu caso, para transformar o Brasil e Manaus é melhor mudar de legenda do que mudar de convicções.

Quero agradecer a todos os filiados do PSL com os quais eu tive a honra de estar lado a lado e convidar aqueles que compartilham dos mesmos propósitos e sentimentos a mantermos as relações de confiança e amizade, ratificando meu total apoio ao Presidente Jair Bolsonaro e as reformas estruturantes que seu Governo vem promovendo, construindo o Brasil que lutamos e desejamos.

Manaus-AM, 21 de Outubro de 2018.


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso