Ataque contra Igreja Universal deixa um adolescente morto

A instituição defendeu que a denúncia do pastor era cheia de “mentiras absurdas e calúnias” e que usou meios de disseminação de fake news.
04/11/2019 12h47 - Atualizado em 4/11/2019 13h06

Foto: Reprodução


Nesta segunda-feira (4), o nome da Igreja Universal foi ao topo dos assuntos mais comentados do Twitter. O motivo foi a divulgação de crise diplomática na África por causa de contrários à instituição.

Desde o dia 11 de setembro, um movimento revoltoso se levantou contra a Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) na ilha africana de São Tomé e Príncipe. Isso porque um pastor foi preso na Costa do Marfim por denunciar abusos contra africanos.

Segundo ele, pastores brasileiros recebiam tratamento melhor, roubavam dízimo, além de “humilhar, insultar, esmagar e escravizar africanos”. A instituição defendeu que a denúncia do pastor era cheia de “mentiras absurdas e calúnias” e que usou meios de disseminação de fake news.

Após ser preso, foi julgado e condenado a um ano de prisão por mentir. Um grupo de opositores iniciou uma onda de depredações aos templos da denominação após a condenação, nas últimas semanas.

Os manifestantes entraram em confronto com policiais. Em São Tomé e Príncipe, um adolescente de 13 anos morreu durante as revoltas. Os militantes querem que as igrejas sejam fechadas e saiam da ilha.

Fonte: Pleno.News


*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.


Contato Termos de uso