MP apresenta denúncia ao juiz Sergio Moro contra Zelada e mais 5 por corrupção

07/08/2015 08h36 - Updated 7/08/2015 08h36
Photo: Vagner Rosario / SEE

O Ministério Público Federal apresentou ao juiz Sergio Moro, responsible for the processes of Operation Lava Jato, denúncia contra o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Jorge Zelada pelos crimes de corrupção, tax evasion and money laundering. A principal suspeita contra Zelada, sucessor de Nestor Cerveró na petroleira, é ter recebido propina para beneficiar a empresa americana Vantage Drilling no contrato de afretamento do navio-sonda Titanium Explorer. Além de Jorge Zelada, foram acusados na denúncia o ex-diretor geral da área internacional da estatal Eduardo Musa, lobbyists Hamylton Padilha, Raul Schmidt Felippe Junior, João Augusto Rezende Henriques and executive Hsin Chi Su.

Para a força-tarefa de procuradores, at least 31 million scheme dollars ended up in the hands of Zelada, the Musa e do PMDB, responsible for political patronage of former leader. no scheme, lobbyists Hamylton Padilha, Raul Schmidt Junior and João Augusto Rezende Henriques acted as intermediaries trading, and it was up to Padilha pay part designed to Eduardo Musa, Raul Schmidt deposit the bribe reserved for Zelada and João Augusto Henriques pay the blood money to the PMDB. In all cases, the bribe was sent directly to secret accounts abroad.

According to the indictment, em troca da propina, Zelada atuou diretamente no esquema ao praticar diversas irregularidades e manipulações para favorecer a companhia e ao não cumprir regras pré-estabelecidas pela Petrobras na celebração de contrato. A Comissão Interna de Apuração da própria estatal concluiu que o contrato não foi submetido à diretoria executiva da Petrobras, como recomendado, não houve a elaboração de um relatório final para a contratação da companhia, as propostas comerciais foram enviadas por e-mail e a diretoria executiva teve acesso a um relatório incompleto sobre o processo.

In early July, a Polícia Federal deflagrou a 15ª fase da Operação Lava Jato e prendeu o ex-diretor Jorge Zelada. As transações financeiras dele eram investigadas mais detalhadamente desde o início do ano, quando o Ministério Público Federal achou contas secretas em Mônaco com saldo de cerca de 11 millions of euros. O dinheiro estava em nome da offshore Rockfield Internacional S.A. A fortuna de Zelada foi bloqueada por determinação do juiz Sergio Moro na mesma época em que o magistrado também decretou o congelamento de 20 milhões de euros do ex-diretor de Serviços Renato Duque.

Zelada foi quarto diretor da Petrobras a ser detido por conta das investigações do petrolãoantes dele foram levados para a carceragem da Polícia Federal em Curitiba os ex-diretores Paulo Roberto Costa (Supply), Renato Duque (services) and Nestor Cervero (Área Internacional). Ao longo da Operação Lava Jato, o nome de Jorge Zelada já havia sido citado por diversos delatores como um dos destinatários da propina movimentada no escândalo do petrolão, e a própria Petrobras concluiu, em procedimento de auditoria interna, que Zelada tem responsabilidade por irregularidades na contratação do navio sonda da empresa Vantage.

Source: Veja.com


*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.


Contact Terms of use