Prefeitura inicia curso gratuito de informática para comerciantes

The 80 comerciantes são das galerias populares, maioria ex-camelôs.
14/09/2015 16h26 - Updated 14/09/2015 16h26

Photo: Tácio Melo


The Manaus Prefecture started, in this Monday, 14, a cursos gratuitos de informática para 80 comerciantes que atuam nas galerias populares do centro da cidade. At the initiative, feita pela Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi) in partnership with the Technological Education Center of Amazonas (Cetam), integra às ações de capacitação do projeto “Viva Centro Galerias Populares”, que vem realocando e qualificando os agora microempreendedores das ruas e calçadas da capital para espaços propícios ao comércio.
Os comerciantes foram divididos em quatro turmas de informática básica, com quatro módulos: “Windows”, “Word”, “Power Point”, “Excel e Internet”. As aulas serão ministradas nos períodos matutino, afternoon and evening, em diferentes espaços. Duas turmas terão aulas no Instituto Benjamin Constante (IBC), localizado à rua Ramos Ferreira, 991, Center. A primeira turma terá aulas de 8h às 10h, enquanto a segunda acontece de 14h às 16h.

A terceira turma participará das aulas na Escola Estadual Nossa Senhora Aparecida, localizada à rua Comendador Alexandre Amorim, 325 – Aparecida, das 17h às 19h. A última turma terá aulas na Escola Estadual Eunice Serrano Telles de Souza, localizada à rua Monsenhor Coutinho, 301 - Center, das 17h às 19h.

Leonardo Monteiro, diretor de relações empresariais e institucionais do Cetam, explica que a inclusão digital não é mais uma opção, mas um instrumento de trabalho para os empreendedores. “Dentro da inclusão, tem algumas ferramentas que vão dar organicidade a qualquer negócio. So, é de suma importância para qualquer público que seja, ex-camelô ou microempresário, dar esse salto de informação e informatização”, says. As aulas começaram já nesta segunda-feira e devem seguir até o dia 11 from November.

The Director-General Espi, Luiza Bessa Rebelo, destaca que a Prefeitura dá mais um passo rumo à inclusão digital de diferentes camadas da população. "Today, quem não sabe computação, que não está nesse mundo digital, está excluído. Before, dizia-se que os excluídos eram os que não sabiam ler e escrever. Hoje são os que não têm essa ferramenta tecnológica”, rating.

Luiza Rebelo lembra que os microempreendedores que agora fazem o curso de informática básica já passaram por outras etapas de formação e qualificação. “Nós já trabalhamos todo o curso básico com esse grupo que está aqui: já trabalhamos o inglês, e começamos agora a inclusão digital. São quatro turmas de um processo que não vai parar. Todos os microempresários vão ser capacitados nessa ferramenta de inclusão digital”, highlights the Director-General.

‘Além da realocação’

Para Givanildo Marques Maia, presidente da Associação do Mercado Informal do Estado do Amazonas (Avacin), o projeto da Prefeitura de Manaus não é apenas retirar os ex-camelôs das ruas e torná-los microempreendedores. “O projeto vai bem mais além do que isso. Ele olha para o lado pessoal e profissional de cada um, começando com os cursos de qualificação, customer service, inglês e agora venda digital nas redes sociais”, opina.
Raimundo Soares de Souza, que trabalhava há 33 anos no mercado informal e hoje está na Galeria dos Remédios, diz que o curso vem para “acrescentar mais”. Ele acredita que seu trabalho deve ser beneficiado com o curso. “Esse curso só vem a acrescentar mais, More and more. Tinham coisas que eu não sabia com 33 years of work. Coisas que eu pensava que sabia, mas não sabia. Após esse curso, vai clarear nitidamente a visão dos meus negócios”, says.


*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.


Facebook

Economy

Contact Terms of use