16/09/2015 10h38 - Updated 16/09/2015 10h38

Retail sales have worst result for July 15 years

O volume de vendas voltou a cair pelo sexto mês seguido.
Photo: Ricardo Matsukawa / SEE
Photo: Ricardo Matsukawa / SEE

Com o consumo em baixa, o volume de vendas no varejo voltou a cair pelo sexto mês seguido em julho ante junho, desta vez com queda de 1%, informou nesta quarta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Este é o pior desempenho para meses de julho desde 2000, quando se iniciou a série histórica. Na comparação com igual mês do ano passado, a baixa é ainda maior, from 3,5%. Nessa base de comparação, é o pior resultado para o mês desde 2003, quando chegou a cair 4,4%, e também a segunda queda mais acentuada do ano – in May, a baixa foi de 4,5%.

No varejo ampliado, que incui concessionárias e vendedoras de peças de veículos e materiais de construção, os números são mais positivos na variação mensal (acréscimo de 0,6%) e piores na anual (it is of 6,8%).

In the first seven months of the year, a queda na quantidade de vendas já alcança 2,4% no varejo comum e 6,5% no ampliado. No acumulado dos últimos doze meses, o decréscimo é de 1% e 4,9% na mesma base de comparação.

Second or institute, as vendas no comércios seguem em trajetória de queda por causa do crédito mais restritivo, alta dos preços pressionados pela inflação e do encolhimento da massa salarial do trabalhador. Completa esse quadro a baixa disposição do consumidor em querer comprar num momento de tantas incertezas na economia.

sectors
According to the IBGE, na série sazonal, foram verificados desempenhos negativos em sete das oito atividades pesquisadas. As maiores foram observadas no varejo de equipamentos e material de escritório, informática e comunicação (-5,5%); móveis e eletrodomésticos (-1,7%); books, newspapers, revistas e papelaria (-1,3%); e artigos farmacêuticos, doctors, orthopedic, de perfumaria e cosmésticos (-1,1%). O único que não caiu, mas também não cresceu foi o setor de artigos de uso pessoal e doméstico (0%).

Na variação anual, os segmentos de móveis e eletrodomésticos (-12,8%); hipermercados, supermarkets, food products, beverages and smoke (-2,1%); e tecidos, vestuário e calçados (-8,1%) puxam a baixa do setor por ordem de maior incidência sobre o dado.

Source: Veja.com

*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.

Latest news

Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505
0 | enabled | cached | 976 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'http' and lang = 'en' 386 | 0 | enabled | cached | 956 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'ampost.com.br/wp-content/uploads/2015/09/varejo-Copy.jpg' and lang = 'en' Served from: ampost.com.br @ 2016-12-05 08:47:36 by W3 Total Cache -->