29/09/2015 14h40 - Updated 29/09/2015 14h40

Vereador repudia medida do governo federal que aniquila a Controladoria Geral da União

O parlamentar apresentou uma moção de repúdio nesta terça-feira, 29.
Photo: Adriane Oliveira
Photo: Adriane Oliveira

Indignado com a mais recente medida proposta pelo governo federal de desmembramento da Controladoria Geral da União (TOS) que perderia o status de Ministério e teria suas atribuições distribuídas entre outras três pastas. O vereador Marcelo Serafim líder do PSB na Câmara Municipal de Manaus (CMM) presented, nesta terça feira (29), Moção de repúdio à atual administração do Governo Federal. O parlamentar também ocupou a Tribuna da Câmara Municipal para alertar os demais vereadores e a sociedade sobre esta grave medida. “O governo federal está estudando e enviando, ainda nesta semana, para a presidente Dilma Rousseff quais são as suas propostas em relação a diminuição desse déficit tributário do país e a CGU é um dos órgãos que está na mira do governo federal para ser extinta. ”, warned.

De acordo com Marcelo Serafim, essa vinculação da Controladoria Geral da União ao Ministério da Justiça ou a Casa Civil irá tirar a autonomia da CGU e prejudicará a fiscalização de como os recursos públicos no Brasil são utilizados, muitos usados até de forma ilegal com desvios de verbas. parliamentary, still, fez um apelo a bancada petista para que vote favorável a Moção de repúdio. “Peço a bancada petista comprometida com a ética e a moralidade da coisa pública para que coloquemos a posição da Câmara Municipal em relação ao fim da CGU. É um crime contra a nossa nação e nós parlamentares da Câmara Municipal não podemos ficar calados diante do desrespeito do governo federal com a fiscalização e, unfortunately, o mal-uso do dinheiro público”, said.

A Moção de repúdio n˚ 0568/2015 à atual administração do Governo Federal se justifica, por conta da realidade que atualmente se vivencia no país, no contexto econômico-social o que é preocupante. A crise financeira que assola o Brasil atinge, unfortunately, todas as camadas sociais, o que desacelera o comércio gerando o desemprego. O dólar teve sua maior alta desde 2008, direitos trabalhistas foram suprimidos, juros aumentaram e reajuste dos vencimentos dos servidores públicos federais foi congelado. “Essas são algumas consequências das medidas equivocadas do atual governo de Dilma. In this way, não se mostra razoável que este parlamento veja tudo isso de braços cruzados, sem se opor as manobras temerárias adotadas pela atual administração federal. ”, said Marcelo Serafim.

Taxa SELIC
Ainda da Tribuna o parlamentar falou sobre a economia do país, uma ação que ajudaria a estabilizar a economia do Brasil seria um único ponto percentual que se reduza na taxa SELIC (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia) que é um índice pelo qual as taxas de juros cobradas pelos bancos no Brasil se balizam. “Isso resultaria em uma economia de juros para o povo brasileiro de R$ 30 billion per year. ”, said. “Infelizmente iremos paga no decorrer deste ano, R$ 850 bilhões em rolagem de dívida e de taxa de juros SELIC, isso não pode continuar. O governo precisa reduzir a taxa de juros paga ao mercado financeiro, evitar o desperdício de dinheiro público, terminar com o déficit orçamentário e manter o Ministro da Fazenda Joaquim Levy, um dos poucos lúcidos que há no governo federal para sair deste caos”, finalizou Marcelo Serafim

*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.

Latest news

Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505