16/11/2015 14h10 - Updated 16/11/2015 14h10

Conheça algumas orientações para evitar acidentes com crianças

A cada criança que morre por trauma físico, others 20 são hospitalizadas pelo mesmo motivo.
Photo: disclosure
Photo: disclosure

A cada criança que morre por trauma físico, others 20 são hospitalizadas pelo mesmo motivo, segundo dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Esses acidentes são previsíveis, mas não são evitados, mainly, por descuido dos adultos, destacou Fabrícia Sobrinho, pediatra do Pronto-Socorro Delphina Rinaldi Abdel Aziz, unidade da Secretaria de Estado da Saúde (Sesame). Quedas, afogamentos e intoxicação são alguns dos acidentes que podem ser fatais para as crianças.

“Alguns segundos de descuido podem ser fatais. Os acidentes não ocorrem ao acaso ou por destino, eles ocorrem porque existe um desequilíbrio entre a criança e o meio em que ela vive, são completamente previsíveis e quem faz a prevenção são os adultos”, disse a pediatra. As crianças precisam ser superobservadas.

Há uma semana, um menino de 2 anos foi atendido no PS Delphina Aziz após ingerir um estimulante de apetite. O pai da criança, um industriário de 41 years old, disse que tudo ocorreu em questão de segundos. “A mãe deixou o remédio na pia, foi ao quarto e quando voltou ele já havia tomado metade o frasco. Cinco minutos depois, ele ficou sonolento e nós o trouxemos logo para o pronto-socorro”, contou o pai. A criança foi atendida e recebeu alta após recuperação.

Saiba como evitar acidentes

QuedasPara evitar quedas é importante nunca deixar a criança sozinha em cima de qualquer móvel. É necessário, still, não deixar travesseiros, brinquedos ou objetos soltos no berço porque a criança os utilizará como apoio para ficar de pé.

Os andadores infantis podem levar as crianças a alguns riscos como contato com fogão e panelas quentes e aumentam o risco de quedas em desníveis como escadas. “O bebê ainda não tem musculatura preparada para ficar de pé e o aparelho pode até atrapalhar o desenvolvimento da criança”, said.

A instalação de redes ou grades nas janelas também é aconselhada. Assim como manter os portões trancados e o acesso restrito para a cozinha e lavanderia. Não manter móveis em baixo das janelas é uma recomendação.

Afogamentos – Os adultos nunca podem deixar crianças sozinhas ou sob os cuidados de outra criança na piscina ou no mar. Boias de braço não são seguras e não devem ser utilizadas no lugar de coletes salva-vidas.

A piscina deve estar protegida com cerca alta e banheiras, baldes, bacias e tanques nunca devem ser deixados com água em seu interior. “São necessários somente dois dedos de água num balde ou bacia para que ocorra o afogamento de crianças”, destacou a médica.

Obstrução das vias aéreasAlimentos e objetos pequenos, como feijão, outros grãos, moedas e peças de brinquedos, devem ficar longe do alcance de crianças de até 4 years old. A criança deve ser alimentada sentada no cadeirão ou a mesa, não ficar andando, correndo ou brincando durante as refeições, com comida na boca.

QueimadurasA substituição do álcool líquido pelo em gel e a modificação do fogão, colocando as bocas maiores na parte posterior ajudam significativamente a evitar esse tipo de acidentes, afirmou a pediatra.

“Não carregar a criança no colo enquanto estiver cozinhando, não ingerir líquido quente ou fumar e evitar a presença da criança na cozinha, nos períodos de preparo de refeições são cuidados importantes.As panelas devem estar com os cabos virados para dentro e para trás. Fios desencapados representam risco de choque elétrico. É importante que todas as tomadas estejam cobertas com protetores seguros e firmes.

Intoxicações – É imprescindível manter longe da criança produtos químicos e de limpeza, medicines, plantas, inseticidas e instrumentos de jardinagem. “Produtos perigosos devem ser colocados em armários altos e trancados. Não tenha em casa substâncias tóxicas e venenos.

Medicamentos não mais utilizados, com as embalagens abertas e com data de validade vencida devem ser descartados. E é importante não enganar a criança ao administrar um medicamento. Não dizer que é doce ou gostoso”, destacou Sobrinho.

EscalpelamentoAcidente comum na região Amazônica, o escalpelamento mutila, desfigura e deforma crianças, adolescentes e mulheres, que usam os rios para se locomover. A maior parte das embarcações, de uso familiar, é construída de forma rudimentar e artesanal, deixando exposto o eixo que gira a hélice do motor.

“O escalpelamento caracteriza-se pela extração total ou parcial do couro cabeludo, com evidência ou não da caixa craniana e mutilação da face, orelha e pescoço”, explicou Sobrinho.

*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.

Latest news

Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505