06/01/2016 08h47 - Updated 6/01/2016 08h47

País registra 3.174 casos suspeitos de microcefalia

O número foi divulgado na terça-feira (5), the Ministry of Health.
Photo: James Gathany/PHILL, CDC/VEJA
Photo: James Gathany/PHILL, CDC/VEJA

O número de casos de microcefalia subiu de 2.975 for 3.174 segundo boletim divulgado nesta terça-feira pelo Ministério da Saúde. O levantamento mostra também um aumento dos municípios com notificações de nascimentos de bebês com a má-formação que está relacionada ao vírus zika. Now, 684 cidades apresentam casos, before 656 last week. O Amazonas também registrou seu primeiro caso suspeito, deixando apenas seis estados – Amapá, Rondônia, Roraima, Acre, Paraná e Santa Catarinalivres do problema.

altogether, are 38 óbitos de bebês com suspeita de microcefalia. Em relação ao número de casos por Estado, Pernambuco, o primeiro a identificar aumento de microcefalia, continua com o maior número de casos suspeitos (1.185), or represents 37,33% do total registrado em todo o país. Then, estão os estados da Paraíba (504), Bahia (312), large northern river (169), Sergipe (146), Ceará (134), Alagoas (139), Mato Grosso (123) and Rio de Janeiro (118).

Atualmente existem 16 centros no Brasil capacitados para realizar o diagnóstico de zika e 19 estados estão com circulação autóctone do vírus. As autoridades aumentaram o combate ao vetor por meio de visitas a residências com o reforço das Forças Armadas e de agentes comunitários de saúde.

Para as gestantes, a recomendação continua sendo o acompanhamento pré-natal e adoção de medidas de redução da presença do mosquito, como a eliminação de criadouros, e proteção contra picadas, keeping doors and windows closed or screened, usar calça e camisa de manga comprida e utilizar repelentes.

Zika vírus e a microcefaliaO zika vírus é transmitido pelo Aedes aegypt, mosquito transmissor da dengue e da febre chigungunya. Embora os sintomasdores nas articulações, no corpo e na cabeça, fever, náuseas e diarreiada febre zika (como a infecção pelo vírus é chamada) sejam mais leves que das outras doenças transmitidas pelo vetor, recentemente o Ministério da Saúde confirmou a relação entre o vírus e a microcefalia em bebês.

A microcefalia é uma anomalia que prejudica o desenvolvimento do cérebro dos recém-nascidos e se caracteriza pela circunferência cefálica inferior a 32 centímetros.O problema também pode ser provocado por uma série de fatores, desde desnutrição da mãe, abuso de drogas até infecções durante a gestação, como rubéola, toxoplasmose, citomegalovírus.

Source: Veja.com

*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.

Latest news

Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505
inal = 'http' and lang = 'en' 393 | 0 | enabled | cached | 955 | SELECT translated, source FROM wp_translations WHERE original = 'ampost.com.br/wp-content/uploads/2016/01/micro-Copy.jpg' and lang = 'en' Served from: ampost.com.br @ 2017-01-20 03:54:02 by W3 Total Cache -->