12/02/2016 11h50 - Updated 12/02/2016 11h50

Lava Jet investigates the Odebrecht payments abroad marketeer PT, says newspaper

The marketeer is John Santana, responsible for campaigns that led Lula and Dilma to win.
Photo: Roberto Stuckert / SEE
Photo: Roberto Stuckert / SEE

Operation Lava Jet investigates alleged payments made by subsidiaries of construction company Odebrecht to overseas accounts controlled by John Santana, marketeer responsible for campaigns that led Lula and Dilma to victories in the last three presidential elections. The information, publicada pelo jornal Folha de S. Paulo em sua edição de hoje, é um desdobramento das revelações feitas por VEJA em novembro de 2015 and January 2016, de que autoridades da Suíça enviaram ao Brasil informações cujo conteúdo indica que Santana recebeu secretamente dinheiro do esquema por meio de contas mantidas no exterior. Há indícios de que dinheiro do petrolão foi usado para pagar, fora do Brasil, despesas de campanhas do PT. According to the newspaper, a apuração envolve contas do publicitário em diversos países, entre os quais a Suíça.

Os possíveis pagamentos vieram à tona em fevereiro de 2015, em buscas da nona fase da Lava Jato, batizada de My Way. Naquele dia, uma equipe de policiais federais bateu na porta de Zwi Skornicki, engenheiro representante no Brasil do estaleiro Keppel Fels, Singapore, dono de contratos bilionários com a Petrobras, em um condomínio da Barra da Tijuca, in Rio de Janeiro. Estavam na mira dos policiais onze operadores do petrolão que haviam sido denunciados por Pedro Barusco, former manager of Petrobras, entre os quais Zwi, mas a busca acabou abrindo uma nova linha de investigação.

Ao analisarem o material apreendido, the researchers found a letter in 2013 ao engenheiro com as coordenadas de duas contas no exterior, uma nos Estados Unidos e a outra na Inglaterra. A remetente da correspondência, manuscrita, era Mônica Moura, mulher e sócia do marqueteiro João Santana.

Além dos serviços prestados ao PT, João Santana foi o responsável por campanhas em República Dominicana, Panamá e Angola, países em que a Odebrecht tem interesses. Segundo a Folha de S. Paulo, a investigação tem como foco o dinheiro recebido pelo marqueteiro em 2014. That year, fora a campanha de Dilma, pela qual recebeu 78 million reais, Santana assinou o marketing político do candidato derrotado à presidência do Panamá, José Domingo Arias.

Source: Veja.com

*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.

Latest news

Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505