Para Luiz Castro é impossível dissociar saúde pública e meio ambiente

A falta de saneamento básico e a ausência de educação ambiental resultam em diversos tipos de doenças.
04/03/2016 14h58 - Updated 4/03/2016 14h58
Photo: disclosure

A falta de saneamento básico e a ausência de educação ambiental resultam em diversos tipos de doenças, das respiratórias até o Zika Vírus. Esta é a constatação do presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Caama), Luiz Castro (Network), ao associar saúde pública e meio ambiente.

O deputado estadual lembrou que a carência do saneamento básico em 90% das residências de Manaus resulta em esgoto a céu aberto: igarapés que transpassam a cidade recebem os resíduos das casas, sem nenhum tratamento.

As consequências são graves – como a presença do mosquito Aedes aegypti, que transmite o Zika e pode causar microcefalia – e envolvem especialmente as populações de baixa renda, como no caso do Igarapé do 40, Social and Environmental Program for the Manaus Igarapés (Prosamim).

To Luiz Castro, não basta retirar as casas e palafitas das margens dos igarapés, precisa também de saneamento básico com um sistema que funcione. “É preciso organizar a coleta de lixo, associar educação ambiental à rotina de todos para que as águas voltem a ser limpas, como eram no passado”, assinalou.


*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.


Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505