01/04/2016 14h48 - Updated 1/04/2016 14h48

Incêndio atinge escritório da ex-contadora de Youssef em São Paulo

Meire disse acreditar que o incêndio pode ter sido uma retaliação por ela ter entregado documentos que comprometem envolvidos no petrolão.
Photo: reproduction
Photo: reproduction

Um incêndio na noite desta quinta-feira atingiu o escritório de Meire Poza, ex-contadora do doleiro Alberto Youssef, no bairro do Itaim Bibi, in Sao Paulo. Peça central no quebra-cabeça da Operação Lava Jato, Meire foi responsável por detalhar a VEJA, with exclusivity, a contabilidade paralela do principal operador do megaesquema de corrupção instalado na Petrobras. Ela sofreu pressões ao longo das investigações e tentativas claras de intimidação de empreiteiros investigados na Lava Jato.

Ao site de VEJA, a contadora disse acreditar que o incêndio pode ter sidovingançapor ela ter apresentado documentos cabais contra corruptos e corruptores que atuaram no escândalo do petrolão. In June 2014, for example, Meire entregou o contrato de mútuo (tipo de empréstimo) com os detalhes do repasse de cerca de 6 milhões de reais ao empresário Ronan Maria Pinto. Pinto foi preso nesta sexta-feira na 27ª fase da Operação Lava Jato.

O incêndio foi ontem à noite e eu soube hoje de manhã. Está tudo interditado. Não sei dizer se foi criminoso, mas se for pensar pelo lado da vingança, pensaria que, sim, é possível que tenha sido vingança”, disse ela ao site de VEJA.

Conforme publicou VEJA em 2012, o publicitário e operador do mensalão Marcos Valério revelou em depoimento à Procuradoria-Geral da República que Ronan Maria Pinto, um empresário ligado ao antigo prefeito, estava chantageando o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, para não envolver seu nome e o do ex-presidente Lula na morte do ex-prefeito de Santo André (SP) Celso Daniel, in 2002. Segundo os investigadores da Operação Lava Jato, pelo menos metade do empréstimo fictício contraído junto ao Banco Schahin acabou desaguando nos bolsos de Ronan.

Para a viabilização do esquema de pagamentos do empréstimo forjado ao PT, o dinheiro saiu de José Carlos Bumlai para o Frigorifico Bertin, what, in turn, repassou cerca de 6 milhões de reais a um empresário do Rio de Janeiro. In sequence, ele fez transferências diretas para a Expresso Nova Santo André, empresa de ônibus controlada por Ronan Maria Pinto. Outras pessoas físicas e jurídicas indicadas pelo empresário para recebimento de valores, como o jornal Diário do Grande ABC, também foram usadas para camuflar a transação.

Source: Veja.com

*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.

Latest news

Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505