07/04/2016 10h33 - Updated 7/04/2016 10h33

Para relator, pedalada não é ‘tecnicismo contábil’, mas indício de ‘atentado sistemático à Constituição

Ele abordou e desconstruiu o principal argumento do governo e do PT no processo.
Photo: reproduction
Photo: reproduction

Em um trecho do relatório em que recomenda o impeachment da presidente Dilma Rousseff, apresentado na quarta-feira, o relator da Comissão Especial de impeachment na Câmara, deputado Jovair Arantes (PTB-GO), abordou e desconstruiu o principal argumento do governo e do PT no processo: o de que as pedaladas fiscais praticadas por Dilma não são motivo suficiente para a perda de seu mandato, what, therefore, só poderia ser chamada de golpe.

Arantes se dizconvicto de que as condutas atribuídas à Presidente da República por mim analisadas, se confirmadas, não representam atos de menor gravidade ou mero tecnicismo contábil, orçamentário ou financeiroe conclui que “on the contrary, tais atos revelam sérios indícios de gravíssimos e sistemáticos atentados à Constituição Federal, em diversos princípios estruturantes de nosso Estado Democrático de Direito, mais precisamente a separação de Poderes, o controle parlamentar das finanças públicas, a responsabilidade e equilíbrio fiscal, o planejamento e a transparência das contas do governo, a boa gestão dos dinheiros públicos e o respeito às leis orçamentárias e à probidade administrativa”.

Source: Veja.com

*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.

Latest news

Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505