02/05/2016 10h50 - Updated 2/05/2016 11h36

elections: 16 políticos do AM figuram na lista de pré-candidatos à Prefeitura de Manaus

A maioria evita falar no assunto, mas nos bastidores as conversas estãoa todo vapor”.
Photo: Divulgação/ TSE

At least 17 políticos e militantes partidários já afirmaram ter interesse em disputar a Prefeitura de Manaus, ou estão entre os nomes cotados pelos seus partidos para entrar no pleito deste ano. Alguns pré-candidatos inclusive já trabalham nos bastidores para ganhar aliados, e desenvolveram estratégias para ganhar o eleitor e até atacar adversários nas redes sociais.

O atual prefeito Arthur Neto (PSDB), é candidato a reeleição, apesar de evitar falar no assunto Arthur vem se reunindo com possíveis aliados, e está trabalhando para reduzir algumas reclamações sobre sua gestão, mesmo diante da queda de recursos por conta da crise econômica que

The former state representative Marcelo Ramos (PSB) também figura entre os pré-candidatos, e foi o primeiro a anunciar que entraria na disputa pela Prefeitura de Manaus este ano. Ramos chegou a trocar de partido, indo para o PR, para viabilizar sua candidatura, já que no PSB, partido que ele fazia parte, o então deputado estadual Serafim Corrêa e presidente de honra da sigla, também planeja concorre o cargo de prefeito.

Os planos de Ramos, However, parecem ameaçados pelo deputado Alfredo Nascimento (PR) que ao justificar seu voto a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), duas semanas atrás, afirmou que votar contra o processo de impeachment acabaria com suas “claims for the majority dispute” this year.

Outro político que afirmou que estará no páreo é o vice-governador Henrique Oliveira (SDD). Ele disse que será candidato com ou sem o apoio do governador José Melo (PROS). Melo tem um acordo com Arthur Neto que o apoiou nas eleições de 2014 para o governo.

No PCdoB, três militante estão sendo cogitados. São eles a senadora Vanessa Grazziotin, que se candidatou em 2012 e perdeu as eleições mesmo com o apoio de Eduardo Braga (PMDB), o Secretário Nacional de Ciência e Tecnologia, Eron Bezerra (PCdoB), e o líder estudantil do PCdoB, Yan Evanovick.

O número de possíveis candidatos do PCdoB e um impasse com Yann Evanovick, levou a deputada Alessandra Campelo a migrar para o PMDB para tentar viabilizar seus planos de compor uma chapa majoritária. A deputada afirmou na tribuna da Assembleia Legislativa não via espaço no partido comunista e sentiu que não tinha o apoio de Eron, que comanda a sigla no Amazonas.

No PMDB, o deputado Marcos Rotta já se colocou à disposição do partido para entrar na disputa majoritária, mas aguarda definição do ministro Eduardo Braga (PMDB) que é cogitado por militantes da sigla por ser um forte adversário de Arthur.

Outro partido que passa por um impasse na definição de seus candidatos é o PT. O deputado federal Francisco Praciano, e os deputados estaduais deputados Sinésios Campos e José Ricardo, já se colocaram à disposição da sigla e aguardam definição dos militantes na escolha de quem será candidato a prefeitura de Manaus. Em todos os pleitos, os candidatos e as parcerias são definida em votação no período das convenções partidárias.

Ainda estão entre os que já se colocaram como pré-candidatos estão o ex-deputado estadual Chico Preto (PMN), o servidor público Herbert Amazonas (eyelashes), e ainda o deputado Silas Câmara que afirmou na última quarta-feira (27) que reecebeu o convite do partido para disputar o governo municipal.

É comum nesse período que políticos se coloquem como possíveis candidatos ou sejam cotados por seus partidos para a disputa majoritária parar atrair políticos e convidar às negociações. A maioria evita falar no assunto para não adiantar os ataques do adversário, mas nos bastidores as conversas estãoa todo vapor”.

*** If you are in favor of a totally free and impartial press, collaborate enjoying our page on Facebook and visiting often the AM POST.

Latest news

Contact Terms of use Wp: (92) 99344-0505